DA REDAÇÃO: Oferta e demanda volta a ser fundamento de longo prazo para os grãos

Publicado em 27/06/2011 13:36 e atualizado em 27/06/2011 16:15 324 exibições
Grãos: mercados liquidam posições em Chicago nesta segunda-feira, de olho na crise da Grécia. Fundamento de longo prazo se sustenta na oferta e demanda, enquanto preços perdem patamares no curto prazo.

Temendo que a Grécia não cumpra com o pagamento da sua dívida, os mercados liquidam posições na Bolsa de Chicago nesta segunda-feira (27). O movimento de queda devolve no curto prazo os ganhos influenciados pela tensão sobre o plantio incerto da soja e do milho nos Estados Unidos, mas sustenta o fundamento de longo prazo entre a oferta e a demanda mundial em momento de estoques apertadíssimos.

Carlos Cogo, consultor de mercado da Consultoria Agroeconômica, avalia que o mercado busca agora um novo piso para trabalhar na safra 2011/12, sendo de US$ 12,50/bushel para a soja e abaixo dos US$ 7,00/bushel. Com a queda dos preços é possível que a demanda, principalmente da China, volte a sustentar firmeza para o mercado.

O mercado climático é também outro fundamento importante para o desenvolvimento a safra norte-americana. Cogo lembra que qualquer risco que provoque perda na produtividade desta temporada poderá elevar substancialmente os preços.

No Brasil, os primeiros eventos de geadas no sul do Paraná afeta diretamente a safrinha de milho tardio da região e o reflexo já pode ser visto com a alta de mais de 3 pontos na Bolsa de Mercadorias e Futuro (BM&FBovespa) para os vencimentos mais curtos. Qualquer ameaça na produtividade brasileira elevará ainda mais os preços para o consumidor interno que já sofre com o patamar atual.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário