DA REDAÇÃO: Depois de causar forte queda em Chicago, USDA já promete revisar relatório de área plantada nos Estados Unidos

Publicado em 30/06/2011 18:57 e atualizado em 30/06/2011 19:39 685 exibições
Grãos: milho derruba cotações após dados baixistas e surpreendentes do USDA. Mas a soja poderá se sustentar com números menores de área plantada nos EUA. Fundamentos continuam dando sustentação no médio prazo.

 

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) surpreendeu o mercado com dados baixistas que derrubaram drasticamente as cotações na Bolsa de Chicago nesta quinta-feira. Com aumento de 5% para a área norte-americana plantada com milho e estoques não tão baixos como era noticiado, o milho puxou a queda, encerrando a sessão com limite de baixa de 30 pontos nos vencimentos mais longos. A soja perdeu quase 30 pontos, enquanto o trigo, também com aumento na área plantada no país, terminou no seu limite de baixa de 60 pontos.

Apesar do tom baixista que paira sobre o futuro do complexo de grãos, Carlos Cogo, consultor de mercado da Consultoria Agroeconômica lembra que houve reporte de estoques e área mais baixos para a soja. O recuo da soja nesta quinta-feira, segundo ele, foi reflexo de números divulgados  para o milho, onde traders  se assustaram e retiraram suas posições compradas pelo temor natural que os números ilustraram. “Hoje o dia foi do comprador”, diz o consultor.

Mas Cogo é otimista e se baseia nos fundamentos de médio e longo prazos, quando ainda será preciso ver o desenvolvimento da safra norte-americana para ter a real dimensão de produtividade para atender a demanda mundial por grãos.

O USDA já anunciou que irá revisar em julho a área de quatro estados do complexo de grãos dos Estados Unidos e deve divulgar seu próximo levantamento em 11 de agosto, muito esperado, com novas influências.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário