DA REDAÇÃO: Mesmo com estoques baixos, preços para citricultura não sobem

Publicado em 20/07/2011 14:55 e atualizado em 20/07/2011 17:48 468 exibições
Citrus: apesar dos estoques globais estarem menores este ano, preço para produtor não sobe. Citricultores estão trocando atividade pela cana, pois valor de R$ 10,00/cx estipulado pelo Governo não cobre custos e não dá renda.
Estoques de suco de laranja concentrado e congelado brasileiro atingiram, em 30 de junho, o menor nível das últimas duas décadas. O volume é 53% menor que o registrado em julho de 2008 e reflete a queda de produção no último ciclo do Brasil e da Flórida, além do aumento do consumo dos EUA. Mesmo assim, os preços não estão favoráveis para os produtores, no patamar de R$ 12 reais por caixa, com média a R$10, e com alguns produtores reclamando de valores na faixa de R$6. Tais preços não cobrem os custos de produção, que estão em R$11, segundo dados da Conab.

De acordo com Paulo Celso Biasioli, diretor executivo da Associação de Citricultores da Região de Limeira, essa pressão de baixa nas cotações se intensificou com a Linha Especial de Crédito (LEC) para a citricultura. Criada pelo governo federal com objetivo de estocar suco, ela visa a garantir ao produtor o pagamento mínimo de R$10. No entanto, tem virado praxe o mercado comprar as laranjas para a indústria nesse nível de valor. “Isso de longe cobre os custos e a atividade empata”, reclama Biasioli. Tanto que os produtores de laranja começam a migrar para outras culturas como a cana-de-açúcar, que traz melhores perspectivas de faturamento.

Em seus 30 anos como agricultor, Biasioli considera que os custos da produção de laranja estão três vezes maiores do que há 5 anos. Com isso, a citricultura paulista vem definhando e jamais voltará a ser o que era no passado, avalia Biasioli. A região citrícola que inclui cidades como Bebedouro, Araraquara e Limeira perdem cada vez mais terras para o cultivo da cana-de-açúcar.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário