DA REDAÇÃO- Boi: Preços no atacado reagem em pleno período de baixo consumo

Publicado em 22/07/2011 12:48 e atualizado em 22/07/2011 15:29 804 exibições
Boi: preços no atacado reagem em pleno período de baixo consumo. Oferta reduzida de animais terminados justifica essa elevação.Tendência de alta na arroba deve permanecer com início do mês.
A oferta curta de animais e abates em ritmo lento tornam o mercado atacadista do boi mais enxuto. Com a leve melhora na demanda por carnes, os preços mostram reação no atacado em pleno período de baixo consumo. "Mas, o que tem feito o mercado se mexer é realmente a baixa oferta", diz a especialista en mercado pecuário da XP Investimentos, Lygia Pimentel.

A baixa oferta baixa sinaliza que existe um número menor de produtores que estão ganhando com as altas dos preços atuais. Lygia explica que, para os pecuaristas que já estão entregando o boi de coxo, a situação é um pouco melhor e hoje o mercado futuro já dá boas oportunidades de proteção tanto para o produtor que quer fazer a trava com o mercado futuro simples quanto para o que escolhe a proteção com o mercado de opções, que é a trava que garante o preço mínimo porém, não impede que o produtor ganhe se o preço subir no mercado físico.

Os valores para outubro na BM&F acima dos R$108,00/@ indicam que o mercado sinaliza falta de boi para o segundo semestre. "Mercado futuro está enxergando que aos pouquinhos o boi vai subir e se ajustar à oferta menor em contraste com a safra que é o que acontece sazonalmente, preços menores no primeiro semestre e preços mais altos no segundo", diz.

 No mercado físico os preços seguem estáveis, em torno de R$ 98,00, à vista para São Paulo, e com muitos negócios de balcão de até R$ 93,00/@ no Mato Grosso do Sul. A expectativa é de que a tendência de alta na arroba permaneça com início do mês.

Por:
Aleksander Horta e Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário