DA REDAÇÃO: Temperaturas elevadas fazem Chicago trabalhar em forte oscilação nesta sexta-feira

Publicado em 22/07/2011 13:31 e atualizado em 22/07/2011 17:13 652 exibições
Grãos: calor nos Estados Unidos eleva cotações em Chicago nesta sexta-feira. Mercado espera definição climática para direcionar futuro dos preços. Previsão é para mais calor nos próximos dias. Quebra para milho e soja é esperada.

O clima quente nos Estados Unidos faz temperaturas chegarem acima de 40°C e, na região do Corn Belt, prejuízos começam a ser contados por conta dessa adversidade climática. Por si só, este é o motivo para elevar as cotações do complexo de grãos nesta sexta-feira (22) na Bolsa de Chicago.

A meteorologia para o meio oeste norte-americano prevê chuvas fracas em parte das lavouras de milho e soja a próxima semana. Porém, após a pouco umidade de chega, nova onda de calor deverá pairar sobre a região. Enquanto isso, o mercado espera uma definição climática para direcionar os futuros dos preços na CBOT.

Direto de Nova Iorque, o analista da Newedge Corretora, Daniel D’Avila explica que os investidores estão fora do mercado, e o pequeno volume de negócios refletem o temor dos participantes para qualquer mudança na previsão climática durante o final de semana.

A onda de calor é preocupante também para os produtores. Como julho é o mês para o desenvolvimento do milho, perdas serão calculadas por causa do clima quente e seco. Já a soja que tem sua maturação em agosto pode sofrer menos com as temperaturas elevadas, mas também pode registrar quebra na produtividade dos grãos.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário