DA REDAÇÃO: Crise mundial deve chegar ao Brasil, mas recessão deverá impactar pouco no consumo de alimentos

Publicado em 08/08/2011 18:59 789 exibições
Grãos: pânico no mercado financeiro continua assombrando as commodities que recuam forte nas bolsas internacionais. No Brasil, alta do dólar favorece negócios internos da soja. Recessão na economia impacta pouco no consumo de alimentos.

Enquanto a crise no mercado financeiro mundial derruba drasticamente as cotações das commodities como um todo, em especial das agrícolas, nas bolsas internacionais nesta segunda-feira, no Brasil, a alta do dólar favorece a comercialização da soja no mercado interno. Uma possível recessão na economia deve impactar o Brasil, mas o consumo de alimentos pelo mundo pode ser o último afetado.

De Cuiabá, o diretor de CentroGrãos, João Birkhan relata que como no mercado internacional, os negócios no Brasil foram paralisados. Porém, poderia estar acontecendo se a safra atual já não estivesse com contratos de venda acertados no mercado futuro. A valorização do dólar como tentativa de recuperação da moeda favorece os negócios internos no Brasil, com a soja valorizada desde a última sexta-feira (05), quando a queda começou a acontecer.

Para ele, a necessidade de recessão na economia pode diminuir o consumo internacional, inevitavelmente chegará ao Brasil, mas a demanda por alimentos deve ser a última a ser afetada.

Milho

A colheita do cereal no Mato Grosso começa a ser finalizada, com 93% da produção já colhida. Porém, com o atraso no plantio em meados de fevereiro, haverá quebra na produção do estado. Birkhan afirma que não haverá milho da cultura da safrinha para negócios internos este ano.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário