DA REDAÇÃO: Cotações reagem na CBOT com redução das estimativas de produção de soja e milho pelo USDA

Publicado em 11/08/2011 13:04 e atualizado em 11/08/2011 14:23 496 exibições
USDA: números surpreendem mercado e mostram que oferta de grãos deve ficar ainda mais apertada. Situação é pior para o milho que já não tem mais possibilidade de reversão dos números.
A abertura do pregão diurno da Bolsa de Chigado desta quinta-fiera, dia 11, já respondeu às estimativas feitas pelo USDA, Departamento de Agricultura dos Estados, em seu relatório de oferta e demanda divulgado hoje. A redução das estimativas de produção, produtividade e estoques de milho e soja, influenciou a alta dos preços de forma significativa e, logo no início da sessão, a soja já operava com alta expressiva de 30 pontos e o milho com 20.

Para o operador de mesa da Terra Futuros, Flávio Oliveira, o relatório surpreendeu, principalmente, com as estimativas de produtividade de milho que ficaram bem abaixo do que o esperado. A redução da área colhida norte-americana também foi destacada por ele como um sinal de que o milho deve ditar tom do mercado daqui para frente.

De acordo com Oliveira, as lavouras de grão sofreram muito em julho com um calor de que não se via desde 1955 no Cinturão de produção. "Estamos falando em queda de produtividade ainda maior e previsão de queda de área colhida", comenta.

Desta forma, o analista acredita que o cenário poderia comprometer negativamente os estoques de passagem da safra 2011/12, o que levaria o mercado a promover um rápido racionamento da demanda provocando um aumento dos preços. Para ele, o relatório é extremamente altista para o longo prazo.

Por:
Aleksander Horta e Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário