DA REDAÇÃO: Mercado reverte e a última semana do mês de setembro segue altista

Publicado em 27/09/2011 13:49 e atualizado em 27/09/2011 16:36 391 exibições
Boi gordo: última semana do mês devolve pressão altista ao mercado com volta do varejo às compras para abastecer estoques ao consumidor. Menor oferta de animais deixa agenda de abates entre 4 e 5 dias.

 

O mercado do boi gordo começa a dar sinais de que a pressão baixista das últimas semanas dá lugar a uma possível alta com a redução na oferta de animais somado a uma demanda mais firme na expectativa da entrada do mês de outubro na próxima semana. O cenário é positivo, ao contrário do que espera o mercado que, sazonalmente há aumento na oferta de animais de confinamento.

Segundo levantamento do consultor Alex Santos Lopes da Silva, da Scot Consultoria, as agendas dos frigoríficos para abater animais está em média entre 4 e 5 dias, com algumas indústrias de menor porte precisando da disponibilidade de boi gordo ainda para esta semana.

Além da diminuição da oferta, empresas que compram no varejo precisam abastecer seus estoques para disponibilizar carne bovina para consumo no início do mês de outubro, onde, tradicionalmente, ajuda a sustentar os preços da arroba.

O consultor estima que a menor oferta de animais se mantenha durante o mês de outubro, mostrando um cenário inverso ao esperado, quando normalmente se trabalha com o movimento de maior concentração no mercado. Apesar do contexto, a alta não é tendência. “Tem que observar muito o dia-a-dia, porque o mercado sobe de escada e desce de elevador”.

Por outro lado, a reposição com boi magro ainda ao é vantagem para o invernista. O mercado segue sem muitos negócios, onde a alta dos grãos e cereais eleva também o custo da produção.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário