DA REDAÇÃO: Menor oferta de animais pela segunda semana seguida mantém mercado do boi firme

Publicado em 07/10/2011 12:18 e atualizado em 07/10/2011 13:37 552 exibições
Boi Gordo: pela segunda semana seguida, a menor oferta de animais mantém o mercado firme, pressionado para alta. Vendas no atacado dão sustentação ao mercado mesmo com a entrada da segunda quinzena de outubro na próxima semana.

 

O mercado do boi gordo termina a primeira semana de outubro em contínua firmeza já que a menor oferta de animais terminados dificulta a compra dos frigoríficos. Apesar da expectativa normal de redução do volume de compras no atacado com proximidade da segunda quinzena do mês, escalas curtas e período de transição entre entressafra e safra mantém sustentação no mercado.

Em São Paulo, a referência da arroba ainda é de R$ 97,00 à vista e R$ 99,00 à prazo, mas existem relatos de compras a até R$ 2,00 acima da referência. Praças do Mato Grosso do Sul também esboçam reação, com negócios acontecendo em R$ 95,00/@.

Segundo o consultor de mercado da Scot Consultoria, Alex Santos Lopes da Silva, Goiás, como maior Estado confinador do Brasil, ainda é onde se concentra o maior volume de animais de cocho, porém, dá sinais de redução na oferta se comparado ao mês de setembro.

Momento é de transição entre o confinamento e a safra e, comumente, a menor oferta se confirma. O consultor lembra que a falta de chuvas em todo o Centro-Sul não permite a permanência de animais nas pastagens, muito degradadas pela estiagem.

Outro fator de sustentação aos preços para o pecuarista se consolida na demanda aquecida de começo de mês. O varejo abasteceu seus estoques na última semana com carne bovina do atacado, mas apesar da expectativa de a nova semana se aproximar da segunda quinzena do mês, a curta oferta de animais terminados para abate pressiona para cima o mercado no curto e médio prazo, como afirma Alex Lopes.

Por:
Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário