DA REDAÇÃO: Soja segue com realização de lucros diante de crise europeia e desaceleração do PIB da China

Publicado em 18/10/2011 12:33 e atualizado em 18/10/2011 16:27 396 exibições
Grãos: desaceleração no PIB da China assusta investidores que continuam movimento de realização de lucros em Chicago nesta terça-feira. Apesar da incerteza na macroeconomia, mercado não é totalmente baixista, pois ainda existe demanda por grãos.
A desaceleração no PIB da China e a crise na eurozona assustam investidores, que dão continuidade ao movimento de realização de lucros para o mercado da soja em Chicago nesta terça-feira. Muitos agentes seguem liquidando suas posições diante da aversão ao risco e apostam em ativos mais seguros.

Direto de Nova York, o analista da New Edge Corretora, Daniel D'Ávila, explica que a demora dos governos europeus em tomar medidas para conter a crise parece desestabilizar o mercado de commodities. O anúncio de ontem da primeira-ministra da Alemanha, Ângela Merkel, sobre o pessimismo para implementar “nos próximos 20 dias” um pacote de medidas de resgate dos bancos europeus e países em crise foi "um banho de água fria para o mercado", diz o analista. Merkel alertou para que não se espere que esse pacote solucione todas as questões relacionadas à dívida da Europa.

O confronto da França e Alemanha acerca da questão da recapitalização dos bancos também traz incertezas para o cenário financeiro. "As carteiras dos bancos são grande, eles estão bem posicionados com títulos desses países e a Alemanha está querendo uma participação maior dos bancos, já a França é contra isso. Eles não chegam a um acordo e a coisa vai se complicando." destaca.

De acordo com  D'Ávila, apesar da incerteza na macroeconomia, o mercado não é totalmente baixista. Entretanto, além da crise financeira, um dos fatores limitantes para a alta dos preços hoje  é também a demanda enfraquecida nos Estados Unidos. "O produtor não quer  vender a esse nível de preço e aí o mercado não ganha força para subir muito", conclui.

Por:
João Batista Olivi e Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário