DA REDAÇÃO: Crescimento do consumo de café no mundo e quebra na safra de países produtores criam cenário positivo no longo prazo

Publicado em 25/10/2011 15:05 e atualizado em 25/10/2011 17:30 496 exibições
Café: cotações devolvem ganhos, acompanhando o mau humor do mercado financeiro, e recua mais de 1300 pontos em N. York. Mas fundamentos são positivos para produtores brasileiros. Cenário mundial é de mudança no perfil do consumidor que impulsiona demanda cada vez maior do que a produção.
O consumo mundial de café tem crescido em torno de 2% ao ano. De Setembro/2010 a Setembro/20 11, o mercado dos Estados Unidos elevou em 2,6% o consumo do grão, um dado surpreendente, visto que se trata de um mercado maduro. Nos emergentes, o aumento de demanda é bem mais generalizado.

As notícias de chuvas na Ásia, Vietnã e Colômbia, principais produtores, também dão suporte ao mercado. Com isso, deve haver falta de café fino e, nesse contexto, o volume de café arábica colhido não será suficiente para atender à crescente demanda mundial.

Na verdade, o recuo de 1.000 pontos desta terça-feira ocorre “em função dos problemas financeiros da Europa”, diz Joaquim Libânio Superintendente de Comércio Exterior da Cooxupé-MG. Na opinião dele, a crise não afeta o consumo, induz apenas uma mudança de comportamento: as pessoas deixar de consumir o grão em cafeterias para prepará-lo em seus lares.

O Euro desvalorizado devido à crise interessa a países como Alemanha e França, que têm suas exportações facilitadas, “para eles é interessante que se mantenha esse cenário”, diz.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário