DA REDAÇÃO: Jogada política do primeiro-ministro grego cria possibilidade de o país ser excluído da Zona do Euro

Publicado em 03/11/2011 13:23 e atualizado em 03/11/2011 15:23 226 exibições
Sem apoio político para referendo, primeiro ministro da Grécia, George Papandreou, desperdiça a oportunidade da Europa em solucionar o problema financeiro grego e evitar a exclusão do país da zona do Euro.
Com a ameaça do primeiro-ministro George Papandreou de uma realização de plebiscito na Grécia após a Europa ter se comprometido a encontrar uma solução para o endividamento do país, a permanência grega na Zona do Euro é posta em risco. “Essa chamada para o plebiscito não podia ter sido em hora mais inoportuna”, diz o economista Roberto Troster. 
Com essa atitude, no lugar de ganhar o status de “homem que fez a Grécia virar parte da Europa”, Papandreou pode transformá-la num país da periferia europeia.  
Para estabilizar a crise, seria preferível que o acordo para o salvamento da dívida grega se mantivesse. O processo de consolidação do bloco continuaria, mesmo sem a Grécia. Ainda mais porque o país teria “enganado” a Europa, conforme a visão de Troster, mentindo sobre o seu endividamento ao entrar no bloco. Isso “mostra falta de comprometimento”, afirma.
A redução da taxa básica de juros de 1,5% para 1,25% anunciada pelo Banco Central Europeu é parte de uma política monetária tradicional, que, em momento de incerteza, injeta mais liquidez. O economista explica que a ação “está mais reagindo à pressão econômica do que à questão da Grécia”.
Por:
Aleksander Horta e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário