DA REDAÇÃO: Produtores contam com poucos representantes do setor na votação do Código Florestal no Senado

Publicado em 07/11/2011 12:59 e atualizado em 07/11/2011 16:39 260 exibições
Novo Código Florestal: Comissões de Ciência e Tecnologia e de Agricultura devem votar em conjunto a reforma da lei nesta terça-feira (08). Recomposição de APPs e reserva legal ainda são pautas de discussões no Senado.
A votação conjunta pelas Comissões de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) e de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) será nesta terça-feira (08), às 8h30, e deve ter poucos representantes do setor rural em Brasília para defender a categoria. Almir Rebelo, produtor de Tupanciretã/RS, um desses poucos que já estão na cidade, conta que está assustado com a situação.  

Isso porque alguns pontos passíveis de serem aprovados podem criar situações de “extrema dificuldade” aos produtores. Entre elas, na questão da APP (Área de Preservação Permanente), as margens de rios a serem recuperadas incluem, naqueles com até 10 metros de dimensão, a preservação e recuperação da mata ciliar de 15 metros. Nos rios de maior extensão, a preservação de margens pode chegar a até de 200 metros.

O Brasil, diante da chance de se tornar uma potência ambiental, precisa também desenvolver seu potencial na produção de alimentos aliado à preservação ambiental. Quem seria o grande responsável por essa façanha é exclusivamente o produtor rural. No entanto, falta envolvimento do setor com a política. É contraditório constatar que um setor tão bem paramentado na questão tecnológica, segundo Rebelo, seja deficiente na área política como está sendo com o Código Florestal.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Estarei lá João Batista. Uma andorinha só não faz verão! Nem duas, todavia os Senadores simpáticos às nossas teses não podem sentir falta de apoio. Nosso ponto fraco, fraquíssimo é não fazer lobby. Só soubemos fazer 'barulho' e geralmente fora de hora. Enquanto isto o outro lado está se movimentando para arranjar 1,0 milhão de assinaturas CONTRA mudanças no Código Florestal. Está aqui, http://www.ecodebate.com.br/2011/11/07/em-busca-de-um-milhao-de-assinaturas-contra-o-novo-codigo-florestal/ A maioria dos nossos colegas não está nem aí.... especialmente os proprietários maiores que já tem seu georreferenciamento, Reserva Legal averbada etc... Situação ruim para os pecuaristas e para os agricultores abaixo de 500,0 hectares, estes ultimos entrarão em uma escala do ano 2013 até o ano de 2025 para terminar o georreferenciamento, sem o qual não dá para averbar APP ou Reserva Legal. Ainda bem que no Projeto da Câmara o prazo total para recomposição era de 20 anos... Eita Brasil demorado!!! 22 de novembro, data fatídica do georreferenciamento e dia 12 de dezembro... crimes ambientais!

    0