DA REDAÇÃO: Luís Eduardo Magalhães (BA) terá área superior a 1 mi de hectares com soja nesta safra

Publicado em 01/12/2011 10:51 e atualizado em 01/12/2011 12:17 375 exibições
Soja: Plantio está quase finalizado em Luís Eduardo Magalhães, na Bahia e área com soja deve ser de 1,1 milhão de hectares. Cerca de 40% da safra já está negociada e produtividade deve ser semelhante a safra anterior, com cerca de 55 sacas por hectare.
Safras de verão em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, caminham a todo vapor com contribuição do clima. O plantio de soja e milho na região já está com 98% concluído e a germinação está ocorrendo dentro do esperado.

De acordo com o Presidente do Sindicato Rural de Luís Eduardo Magalhães, Vanir Köln, em decorrência de uma pequena liberação de área para plantio dentro da lei, a região irá registrar nessa safra um espaço maior com algodão, soja e milho que terão, respectivamente, 404 mil hectares, 1,1 mi de hectares e 190 mil hectares cultivados na safra 2011/2012. 

“Somos um dos lugares do Brasil onde se utiliza maior índice tecnológico. A safra ano passado foi muito boa e o agricultor não poupou recursos e investiu novamente em insumos. Temos tudo para fazer uma ótima safra, mas dependemos ainda da colaboração do clima”, afirma Köln.

A produtividade por hectare na Região deve ser semelhante a da safra anterior, com média de 160 sacas/hectare para o milho e 55 para soja. Segundo o entrevistado, cerca de 40% dos produtores já negociaram sua safra, mas a crise na economia mundial tem tirado a possibilidade do produtor de vender a preços melhores, diante da incerteza de como o cenário vai afetar o Brasil.
Código Florestal

De acordo com Köln, a região de Luís Eduardo Magalhães tem atualmente mais de 60% de sua vegetação nativa em pé. “O produtor aqui quer preservar, mas se alguém abriu a área até a margem do rio está deve ser reflorestada como está inserido no Código. Mas algumas pessoas pensam que mais nada deve ser aberto. Aqui se abríssemos mais 20% dessa área ainda teríamos 40% de vegetação nativa em pé, o que não existe em nenhum lugar do planeta e em poucos do Brasil, com exceção da região amazônica.”

Para o Presidente, os agricultores brasileiros devem estar presentes em Brasília na próxima terça-feira, quando acontece a votação do Código Florestal. “O agricultor quer ser o exemplo, ele tem que ser o mais ambientalista do mundo, por que ele depende do clima”, conclui Köln.

Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário