Produção de sementes para a segunda safra de feijão na região de Toledo-PR está comprometida pela estiagem e pelos baixos preços

Publicado em 11/09/2017 17:15 e atualizado em 11/09/2017 17:57
261 exibições
Sem a oferta tradicional da região, produtores que optarem pela segunda safra de feijão terão que redobrar os cuidados ao buscar sementes fora do estado

LOGO nalogo

Adelar José Marafon, diretor da Cooatol Insumos, em Toledo (PR), destaca que o longo período de estiagem inviabilizou o plantio da primeira safra de feijão em seu período tradicional, que é na segunda quinzena de agosto à primeira quinzena de setembro. Mesmo esta safra não tendo um volume expressivo, ela é muito utilizada para a produção de sementes para a segunda safra.

Os números de produção já tendiam a diminuir devido ao preço da saca comercial de feijão. Agora, os produtores devem arriscar a plantar no final de setembro, mas o calor excessivo pode comprometer a produção.

Com a tendência de uma redução maior do milho na primeira safra, a cultura do feijão na segunda safra também tende a diminuir. A primeira safra de feijão, por sua vez, conta com apenas 350 hectares na região.

Os produtores terão de buscar sementes em outros mercados, como o oeste de Santa Catarina, e ficar de olho em questões como a procedência e a idoneidade das empresas que fornecem estas sementes.

De acordo com as previsões, as próximas chuvas devem vir apenas em 21 de setembro.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário