Feijão carioca atinge patamares acima de R$ 400,00/sc na semana, mas comercialização trava e produtores saem do mercado

Publicado em 08/02/2019 15:15
3420 exibições
Produtores de feijão devem aguardar nova rodada de compras para voltar a ofertar. Oferta segue curta até abril
Marcelo Eduardo Lüders - Presidente do IBRAFE

Podcast

Entrevista com Marcelo Eduardo Lüders - Presidente do IBRAFE sobre o Mercado do feijão

Download

 

LOGO nalogo

O presidente do IBRAFE, Marcelo Lüders, conversou com o Notícias Agrícolas nesta sexta-feira (08) e destacou a atual situação do mercado do feijão, que chegou a ser vendido até R$410 nesta semana - isso para as mercadorias entre nota 9 e 10.

Neste momento, o mercado encontra uma certa resistência a estes preços. Foram comercializados alguns lotes de R$340 a R$360 de feijão nota 7,5 a 8, o que mostra que o mercado está enxuto e tem pouco produto disponível.

Isso ocorre porque a segunda safra será colhida entre abril e maio. Até lá, a expectativa é de uma oferta menor do que a demanda. Para Lüders, é o momento mais crítico dos últimos anos, já que não há feijão para ser importado da Argentina e não há estoque do Governo. Do ponto de vista do abastecimento, o mercado é complicado.

Os produtores, por sua vez, estão decididos a esperar que o mercado volte aos R$400 para que as vendas também retornem.

Neste momento, Lüders está em Paracatu (MG) participando de vários eventos em comemoração ao dia mundial do feijão e pulses. Ele convida a todos os produtores e integrantes da cadeia a participarem da comemoração em suas redes sociais, bem como detalha alguns eventos que foram realizados Brasil afora para divulgar os produtos.

Houve um encontro em Brasília (DF) com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Lüders disse que foi bem recebido e que a ministra recebeu diversos feijões destinados à exportação para degustação. Ele visualiza que o Plano Nacional do Feijão deverá ter continuidade nesta nova gestão.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário