Produtores de MG preparam manifestação contra os baixos preços do leite pressionados pela entrada do produto uruguaio

Publicado em 11/10/2017 17:26 e atualizado em 11/10/2017 18:07
549 exibições
Suspensão temporária da importação de leite Uruguaio não resolve problema do setor que viu preços despencarem nos últimos 90 dias e ficarem abaixo do custo de produção

LOGO nalogo

Na próxima segunda-feira (16), a partir das 9h, os produtores de leite do Triângulo Mineiro irão realizar o protesto SOS Leite, na cidade de Prata (MG), frente aos preços recebidos pelo produto nos últimos meses e à importação de leite em pó proveniente do Uruguai.

Gilson Guimarães, presidente do Sindicato Rural de Gurinhatã (MG), destaca que, antes, os produtores vinham recebendo cerca de R$1,70 pelo litro. Agora, esse valor está por volta de R$1,15, podendo chegar até mesmo a R$0,90 em alguns casos. Tendo em vista que o custo de produção gira em torno de R$1,45 a R$1,55, os preços pagos são inviáveis.

Ele salienta que os produtores ficaram incomodados com uma declaração do Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, de que o leite do Uruguai era produzido com um custo mais baixo. Contudo, ele lembra que os brasileiros possuem uma carga tributária por volta dos 40%, "sem incentivo para produzir leite".

Maggi, ao saber do protesto, soltou uma nota alegando que não irá mais importar leite do Uruguai temporariamente, até que a qualidade do produto seja averiguada. Essa suspensão é temporária e decorre dos boatos de que este leite estaria sendo hidratado no Nordeste e colocado no mercado, com baixa qualidade. O ministro também deve estar presente no dia 16.

Deste encontro, também pode sair um manifesto por parte dos produtores. A principal reivindicação está em torno da fiscalização do leite que entra no país.

Tags:
Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • carlo meloni sao paulo - SP

    Durante o periodo militar o preço do leite era fixado pelo governo -----O preço tinha como base o custo -- A situaçao para o produtor era melhor que atualmente--- Com o advento dos esquerdistas e seu falso ideario de liberdade o preço foi liberado, e como nao podia deixar de ser caiu de valor----A produçao repentinamente reduziu----Entao graças ao forte dominio dos laticinios inventaram o leite A B C-----Com essa estrategia mantiveram a sustentao dos grandes produtores e desceram o cacete nos pequenos---Hoje ate' o produtor de leite C precisa ter tanque refrigerado---Custos cada vez maiores com preços cada vez menores----A vida do TIRADOR DE LEITE como disse o mineiro Lacerda e' uma dureza lavanta as quatro horas alguns pegam chuva gelada para recolher o gado ao estabulo-----Somente as grandes cooperativas de descendentes de holandeses conseguem evoluir e prosperar ---Nao obstante as condiçoes climaticas de Minas sejam mais favoraveis Minas nao consegue deslanchar---Existe uma familia que veio da Nova Zelandia que se instalou no norte de Mineiro e montou um sistema de produçao de leite a pasto que eu julgo ser um dos menos trabalhosos e com custos extremamente baixos---O ministro da agricultura mais cedo ou mais tarde vai ter que liberar importaçao de leite em po' do Uruguai por força das leis do Mercosul----So' que a mistura do leite em po' deveria ser limitada a um determinado percentual, mas esta' vantagem economica nao deveria ficar com o laticinio, deveria servir para pagar melhor o leite em natura---Para cada litro de leite o animal precisa receber 40 gramas de proteinas e as proteinas brasileiras sao bem mais caras que as Uruguaias tiradas da Alfafa----Se eu disser que o governo precisaria voltar a fixar o preço do leite para proteger o produtor , com certeza receberei um enxame de reclamaçoes e xingamentos ----ENTAO QUERIDOS MINEIROS FIQUEM COM DEUS ---

    6