Investimentos na produção de leite são pertinentes para 2019 desde que haja retomada da demanda com crescimento da economia

Publicado em 09/08/2018 13:39 e atualizado em 10/08/2018 12:22
320 exibições
Possibilidade de atraso das chuvas pode prolongar entressafra e manter ritmo de alta das cotações do leite, que em julho registrou a sexta elevação seguida

Podcast

Entrevista com Rafael Ribeiro de Lima - Zootecnista - Scot Consultoria

Download

LOGO nalogo

Os produtores de leite devem priorizar a eficiência de gestão e produtividade nas propriedades para se manter no setor e aumentar a produção. Contudo, pode haver um atraso na retomada das chuvas e prolongar a firmeza nos preços.

De acordo com o Zootecnista da Scot Consultoria, Rafael Ribeiro de Lima, as referências para o leite seguem firmes devido à falta de oferta. “Nós estamos sentindo o peso da entressafra, sendo que a captação de leite segue em queda nas principais bacias leiteiras desde começo do ano”, afirma.

Neste ano, a entressafra ficou comprometida por questões climáticas e o aumento nos custos de produção. Segundo Lima, a tendência é que no Brasil-Central ainda tenha a captação do leite em queda, já que o clima mais seco vai refletir nas pastagens.

A expectativa para os estados sul do país é de queda nos preços a partir do pagamento de agosto referente ao mês de julho, isso por que as pastagens de inverno estão contribuindo para a melhora na oferta. “Em torno de 15% das indústrias do sul já falam em queda. Então, já é o peso dessa safra ainda que tenha um incremento maior se comparado com os anos anteriores”, comenta.

Tags:
Por: João Batista Olivi e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário