Queda nas exportações de frango em abril pode pressionar ainda mais os preços no mercado interno

Publicado em 28/04/2020 14:16 e atualizado em 28/04/2020 14:56 1265 exibições
Luiz Gustavo Tutui - Analista de Mercado do Cepea
Analista destaca que avicultores brasileiros terão que começar a pensar em ajustar a produção à nova realidade de demanda, devido à questões relacionadas à pandemia do coronavírus

Podcast

Exportações de Frango - Entrevista com Luiz Gustavo Tutui - Analista de Mercado do Cepea

Download

LOGO nalogo

O fechamento da quarta semanda de exportações de carne de frango apontaram dados negativos, segundo informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). De acordo com o analista de mercado do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Luiz Gustavo Tutui, houve uma redução na demanda por carne de frango no mercado externo, e mesmo o Brasil sendo o maior exportador da proteína, há outros países produtores e exportadores, havendo mais concorrência e baixando o faturamento.

Os números mostram que em matéria de faturamento em mil dólares por média diária, a carne de frango teve queda de 10,08%, em relação a abril do ano passado. O preço em dólar por tonelada também caiu, 7,79%, assim como a média diária embarcada, que recuou 2,48%. 

Segundo o analista, o volume de exportações de frango brasileiro caiu mesmo havendo mais produto que poderia ser embarcado, devido à queda na demanda nacional que fez formar estoques de aves no Brasil. 

"Essa queda de volume embarcado mostra que não foi possível escoar este excedente de produção que está travado no mercado interno, e no curto prazo, pode pressionar ainda mais os preços", disse.

Para Tutui, no curto prazo, caso essa queda na demanda continue, os preços podem continuar caindo, mas não com tanta intensidade ou frequência.

"Pelos dados do Cepea, vimos que a ave resfriada nesta semana ficou com preço de R$ 3,84/kg, algo que não acontecia desde setembro de 2018. Já estamos com a liquidez reduzida no mercado interno". 

 

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário