Projeto em granjas de suínos consegue recuperar 70% da água dos efluentes dos animais

Publicado em 24/03/2021 15:28 1293 exibições
Simone Raymundo de Oliveira - Pesquisadora Cientifica do Instituto de Zootecnia
Pesquisa realizada no IZ de São Paulo deve entrar em nova fase para viabilizar tratamento da água de reúso para utilização em irrigação e para animais

Podcast

Entrevista com Simone Raymundo de Oliveira - Pesquisadora Cientifica do Instituto de Zootecnia sobre Suíno Pata Verde IZ

Download

LOGO nalogo

Um sistema instalado em granjas de suínos que inicialmente começou a ser utilizado em pesquisas do Instituto de Zootecnia (IZ) de São Paulo para checagem de perda de nutrientes dos animais, foi ampliado, e agora transforma um passivo ambiental em ativo para o produtor rural.

Conforme explica a pesquisadora da instituição, Simone Raymundo de Oliveira, a partir dos efluentes coletados das granjas é possível obter adubos, energia vinda do gás metano após a digestão dos excrementos e, no final, recuperação de 70% da água. 

"Essa água sai em uma qualidade superior ao que imaginávamos que seria inicialmente. Por enquanto, o uso dela não é permitido para estabelecimentos com animais vivos, mas uma nova fase da pesquisa seve iniciar até a metade deste ano para tornar viável a utilização da água de reúso em irrigação e granjas", disse.

Além da recuperação direta da água após o tratamento dos efluentes, Simone explica ainda que o monitoramento da perda nutritiva dos animais também é uma forma de preservação da água. "É possível saber se há desperdício na alimentação, e o alimento que é fornecido para os suínos também tem uma pegada hídrica", explicou.

O projeto do sistema é 100% brasileiro, e os equipamentos são todos fabricados no Estado de São Paulo, o que diminui os custos de manutenção para os suinocultores paulistas que apostam no projeto. O custo de implantação, segundo a pesquisadora, não ultrapassa 8% do faturamento anual da granja, e o investimento "se paga" entre 24 a 30 meses. 

A etapa do tratamento da água de reúso que está por vir também deve ser de baixo custo, de acordo com a pesquisadora. "Espera-se que no futuro, essa preocupação em não poluir, ao invés de remediar o dano ambiental, funcione como um fator que agregue valor à mercadoria do produtor rural", afirmou.

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

2 comentários

  • Jomar Duarte Filho Salvador

    Não falou sobre os detalhes para o processo de tratamento da água para reuso e seus equipamentos envolvidos. Uma pena!

    0
  • Ricardo Luís Radis Steinmetz Concórdia

    Ótima abordagem! Parabéns!

    Recomendo conhecerem projeto SISTRATES desenvolvido pela Embrapa que permite depuração da água para atendimento aos padrões de lançamento CONAMA e também vai ao encontro da estratégia de reuso de água de alta qualidade, consorciada com geração de energia e recuperação de nutrientes

    https://www.youtube.com/watch?v=RdpIKVI0S2s

    0