Publicidade

Dia do Suinocultor: família catarinense vai completar 42 anos na atividade com união e aprimoramento

Publicado em 23/07/2021 17:56 e atualizado em 24/07/2021 12:07 1036 exibições
Família Biondo - Suinocultores na Região de Seara/SC
Produtores apostam na gestão de pessoas, bem estar animal e desenvolvimento na granja para promover um crescimento sustentável ao longo dos anos

Podcast

Dia do Suinocultor: família catarinense vai completar 42 anos na atividade com união e aprimoramento

Logotipo Notícias Agrícolas

Neste dia 24 de julho, quando é celebrado o Dia Nacional do Suinocultor, o Notícias Agrícolas traz a história da família Biondo de Seara, em Santa Catarina. O princípio na atividade foi em 1979, quando Jacob Biondo, 72 anos, decidiu construir um pavilhão de 9mX60m abrigando 560 animais para terminação. 

"Meu irmão (Mauro Biondo, 63 anos) estava se formando no colégio agrícola, e na época achamos que seria uma boa opção profissionalizar a produção de suínos, com o conhecimento técnico dele", explica.

A produção foi crescendo, e na década de 1990 a família decidiu ampliar a produção e realizar o ciclo completo, trazendo 700 fêmeas para dar início à criação de leitões. 

A partir de então, os irmãos Jacob e Mauro foram melhorando a produção a cada novidade, fosse no manejo, genética, estrutura, e em 1998, decidiram que era o momento de informatizar os dados da granja.

Publicidade

"Tinha um rapaz da área de informática que nunca tinha pisado em uma granja, mas tinha a ideia de desenvolver um programa para poder fazer o controle de leitões nascidos, de mortes, todos os resultados dos animais", conta Mauro. 

Nascia ali na propriedade da família um software de controle da produção sunícola que hoje é utilizado em toda a América Latina. "Temos muito orgulho de que esse programa tenha nascido aqui na nossa granja", dizem os irmãos. 

Era apenas o começo do olhar para o futuro da atividade familiar. Há poucos anos, os filhos de Mauro Biondo, Natália, de 33 anos, e Maurício, de 24 anos, retornaram à propriedade do pai e do tio para somarem forças na suinocultura.

Natália é médica veterinária, doutora em sanidade especializada em suínos, e Maurício é jornalista, mas passou a atuar na área financeira e administrativa da propriedade. 

A veterinária explica que em uma produção familiar, "o que precisar, a gente faz". Ela atua na gestão dos dados zootécnicos e resultados da produção, além da gestão dos funcionários.

"Temos que estar sempre junto dos colaboradores, acompanhar, organizar e gerenciar a equipe. É uma satisfação e um desafio diário, mas cada passo que a família deu fez com que a granja crescesse de forma gradativa e com qualidade", pontua.

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário