Sindirações: Crescimento do setor de rações está dentro do esperado, mas custos dos insumos pressionam

Publicado em 11/11/2021 15:23 e atualizado em 11/11/2021 16:02 47 exibições
Ariovaldo Zani - CEO do Sindirações
De acordo com o CEO da entidade, a preocupação é com os preços e a disponibilidade de insumos dolarizados que compõem as rações no início do ano que vem

Podcast

Entrevista com Ariovaldo Zani - CEO do Sindirações sobre o Mercado de Ração

Logotipo Notícias Agrícolas

A projeção de crescimento para o setor de rações para 2021 no comparativo de 2020, na ordem de 4%, está correndo dentro do previsto, segundo o CEO do Sindirações, Ariovaldo Zani. Apesar do bom andamento da demanda, os custos de produção com insumos como farelo de soja, milho e outros componentes dolarizados pressionam.

No primeiro semestre deste ano, o aumento na produção de rações foi de 5% em relação à primeira metade de 2020. "Agora para este segundo semestre esperamos uma certa desaceleração neste crescimento, mas ainda esperamos que fique dentro da projeção de encerrar o ano com 4% a mais do que 2020", disse Zani.

Ele explica que entre outubro do ano passado e o mesmo mês deste ano, o aumento médio no preço das rações de suínos e aves, as mais demandadas do setor, foi de cerca de 50%, levando em conta o arrefecimento nos preços do milho e farelo de soja ocorridos nos últimos meses. 

"Mesmo assim esse custo é alto, e é preciso repassar para o setor de proteína animal que, por sua vez, também precisa fazer o repasse, mas nem sempre consegue. O setor de suínos, por exemplo, está sofrendo porque os custos de produção e o preço pago pelo animal não fecham a conta", afirmou. 

A apreensão do setor, segundo Zani, é em relação à disponibilidade no início do ano que vem de insumos importados e dolarizados que são incluídos nas formulações das rações. 

 

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário