Safra de feijão carioca no nordeste da Bahia tem perdas de 90% com estiagem

Publicado em 16/08/2016 18:01 e atualizado em 17/08/2016 11:32
2436 exibições
Região que deveria produzir 3 milhões de sacas nesta safra, não deve colher mais que 350 mil sacas, diz consultor

No Nordeste da Bahia, a produção de feijão carioca sofreu uma severa perda neste ano-safra. A produção, que deveria estar atendendo a demanda do país com uma estimativa de 3 milhões de sacas, rendeu apenas cerca de 350 mil sacas aos produtores rurais da região.

Segundo o engenheiro agrônomo e produtor rural Jayme de Brito Filho, de Ribeira do Pombal (BA), a situação foi causada quase que totalmente pela estiagem na região, uma vez que a incidência de pragas é muito pequena.

A situação, de acordo com Jayme, é irreversível. Apenas a região de Euclides da Cunha (BA), cujo plantio teve início posterior a junho, pode manter o quadro de 80% de perdas, caso hajam mudanças climáticas favoráveis à produção. As outras regiões do nordeste da Bahia, no entanto, tiveram perdas de, em média, 90%.

O Nordeste da Bahia representa 60% da produção de feijão no estado, e neste ano plantou 142 mil hectares, sendo 98% deles de feijão carioca. Este feijão atende ao estado e também a região Sudeste. Produtores estão conseguindo bons preços na venda, mas “quem tem esse feijão, colheu pouco”, conta Jayme. 

O próximo plantio de feijão na região será apenas entre os meses de abril e maio de 2017. “O produtor, lamentavelmente, vai passar um ano inteiro sem renda e enfrentar dificuldades financeiras”, afirma o produtor.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • João Alves da Fonseca Paracatu - MG

    Parabéns Jaime de Brito pelos esclarecimentos da lamentável perda de safra de feijão carioca da Bahia..., pior que perder a safra é perder a dignidade, coisa que fez um falso analista de mercado que a seu bel prazer e de seus bancadores lançou um boletim falando de alta no feijão e, logo após (num domingos encostado num feriado) , lança outro boletim alertando sobre baixa iminente, na tentativa de criar pânico no mercado, e, com isso, se abastecer, comprar barato, tomar a renda dos produtores..., mas, todos sabem, a mentira tem pernas curtas... Saudações mineiras a você Jaime e a todos baianos, fiquem firmes aí, ano que vem melhora, uai!

    0