Demanda aquecida impulsiona cotações do arroz no Brasil em meio ao isolamento social

Publicado em 07/05/2020 11:29 1384 exibições
Lucilio Alves - Pesquisador do Cepea
Pesquisador do Cepea destaca que com famílias em casa o consumo do arroz aumentou e isso se refletiu nas cotações do cereal, mesmo com a colheita avançando neste mesmo período

Podcast

Demanda aquecida impulsiona cotações do arroz no Brasil em meio ao isolamento social

Download

LOGO nalogo

As medidas de isolamento social adotadas no Brasil contribuíram para a elevação das cotações do arroz no mercado interno. Durante o mês de abril, o Indicador ESALQ/SENAR-RS subiu 10,21% fechando a R$ 57,22/SC, o maior valor nominal da série desde 2005, quando começaram as medições.

Segundo o pesquisador do Cepea, Lucilio Alves, com as famílias mais tempo dentro de casa o consumo de arroz aumenta e está procura no varejo refletiu no aumento dos preços para o atacado, engenhos beneficiadores e produtores.

Os atuais patamares não são os maiores registrados quando se considera elementos como a inflação e poder de compra, mas entram em patamares que cobrem os custos de produção e dão condição de rentabilidade para recuperar as contas passadas. O pesquisador aponta que das últimas 10 safras apenas em 3 a renda superou os custos.

Olhando daqui para frente, Alves analisa que o cenário segue positivo para os preços com os estoques ainda em baixa no país. Porém, um eventual relaxamento do isolamento social pode tirar as famílias de casa e aumentar as opções de alimentação além do arroz, o que reduziria a demanda e, consequentemente, o patamar de preços.

Confira a entrevista completa com o pesquisador do Cepea no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário