HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Uruguaiana/RS começa colheita do arroz esperando redução na produtividade e preços elevados

Publicado em 16/02/2021 11:28 175 exibições
Roberto Fagundes Ghigino - Presidente da Associação de Arrozeiros de Uruguaiana/RS
Condições climáticas foram problemáticas ao longo do desenvolvimento da safra e devem impactar nos resultados da colheita que irá ganhar força após 20 de fevereiro e se estender até abril. Expectativa é de preços elevados para venda da produção com patamares entre R$ 90,00 e R$ 100,00 a saca de 50 quilos

Podcast

Uruguaiana/RS começa colheita do arroz esperando redução na produtividade e preços elevados

Download

LOGO nalogo

A colheita do arroz já começou em Uruguaiana no Rio Grande do Sul, mas por enquanto são poucos produtores nas atividades. O volume deve crescer ao longo desta semana, atingir o pico após 20 de fevereiro e se estender até março e abril.

Segundo o presidente da Associação dos Arrozeiros de Uruguaiana/RS, Roberto Fagundes Ghigino, a safra 2020/21 sofreu com a falta de chuvas e isso deve refletir em menos produtividade do que o registrado na safra passada, uma queda de 20 sacas de 50 quilos por quadra cultivada.

A falta de chuvas no estado prejudicou até mesmo o armazenamento de água, obrigando os produtores a racionarem e priorizarem algumas atividades. Assim, a liderança destaca que a opção foi por preservar o recurso para a época de enchimento de grãos, o que acabou deixando as lavouras sem as necessárias lavagens.

Por outro lado, as perspectivas de mercado são animadoras para os produtores da região. Ghigino comenta que a saca do arroz está valendo R$ 90,00 atualmente para os produtores e que os patamares ao longo da colheita devem se manter entre 90 e 100 reais, índices que recompõe a queda de produtividade e de área plantada.

Confira a íntegra da entrevista com o  presidente da Associação dos Arrozeiros de Uruguaiana/RS no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário