Manga: Com florada tardia e tempo seco, variedade tommy atkins pode registrar queda de 20% em Taquaritinga (SP)

Publicado em 11/10/2017 11:44
158 exibições
Na região, colheita da fruta ainda não iniciou e deve se concentrar nos meses de novembro a março. Clima ainda preocupa os agricultores e possível chuva de granizo pode afetar a qualidade das frutas. Preços praticados em outras regiões não cobrem os custos de produção e preocupa os produtores.
Confira a entrevista com Carlos José Gavioli - Produtor Rural de Manga em Taquaritinga - SP

LOGO nalogo

Carlos José Gavioli, produtor rural em Taquaritinga (SP), conta que a colheita de manga na região deve começar no final de novembro.

Em relação à produção, a variedade Tommy Atkins deverá ter uma produção 20% e a Palmer, por sua vez, deve manter a produção do ano passado.

Esse ano, a florada veio um pouco mais tarde e, quando saiu, confrontou com o período de seca e temperatura alta, fazendo com que muitos frutos abortassem antes do pegamento.

Nesse instante, o clima na região está em torno de 35ºC a 36ºC, com previsão de chuva para a próxima semana. Entretanto, os produtores temem por um temporal com vento e granizo, que pode trazer danos irreversíveis para a casca da fruta.

A expectativa é de que o preço da manga venha a subir nas próximas semanas com a saída da manga de Petrolina e Juazeiro do Norte. Hoje, os preços estão ruins e a exportação está devagar.

Os produtores da região terão que, necessariamente, enviar a fruta para o mercado interno. Contudo, se a qualidade da mercadoria melhorar, as exportações podem começar a ter maior destaque.

Por: Fernanda Custódio e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário