Noz Pecan: Produção e mercado tem grande campo para expansão no Brasil

Publicado em 10/10/2019 16:35 e atualizado em 10/10/2019 17:29
950 exibições
País produz hoje em torno de 5 mil toneladas e pode crescer mais. Cultivo registra aproximante US$ 10 mil de rendimento por hectare, mas demanda alto investimento inicial e até 8 anos para nogueira começar a dar frutos.
Carlos Eduardo Scheibe - Presidente do Ibpecan

Podcast

Entrevista com Carlos Eduardo Scheibe - Presidente do Ibpecan sobre o Mercado de Pecanicultura

Download

LOGO nalogo

O mercado noz-pecan está crescendo no Brasil em função dos consumidores brasileiros estarem em busca de uma alimentação mais saudável. A cultura exige um investimento inicial elevado e tratos culturais, mas o retorno do lucro só vai acontecer após oito anos e pode chegar a US$ 10 mil de rendimento por hectare.

De acordo com o Presidente do Instituto brasileiro de Pecanicultura (IBPecan), Carlos Eduardo Scheibe, a variedade chegou ao Brasil por algumas pessoas que moravam nos Estados Unidos e utilizavam a noz-pecan na culinária local. “Depois de um tempo, a cultura começo a se expandir e nos últimos dez anos houve um incremento muito grande, principalmente quando a população começou a pensar em uma alimentação mais saudável”, afirma.

Com o consumo aquecido, as indústrias começaram a investir na produção da variedade e a maioria das nozes disponíveis no mercado interno é importada. “Nós estamos aumentando de 1.500 a 2.000 hectares por ano e temos aproximadamente oito mil hectares cultivados com a noz-pecan. Nós estamos alcançando uma produção em torno de 3.500 mil toneladas e com pequenos produtores chegamos a 5 mil toneladas”, comenta.

Mercado de Noz-pecan

Mercado de Noz-pecan

Mercado de Noz-pecan

Após o interesse de vários produtores em cultivar essa variedade surgiu o instituto para buscar conhecimento e mercado. “Nos Estados Unidos, as regiões produtoras contam com uma associação muito forte e estamos implantando isso também aqui no Brasil”, ressalta.

A vantagem da variedade é por ser uma cultura perene e vai dar frutos por muito tempo. Com relação ao trabalho de colheita, a liderança aponta que é feita de forma mecanizada. “A colheita precisa ser rápida, pois temos uma janela para retirar o fruto da árvore se não perde qualidade. Após a colheita, nós temos que ter uma secagem e tem que ficar em uma alternância de temperatura devido ao Omega 3”, diz.

Confira como é realizada a colheita da Noz-pecan:

Colheita mecanizada da noz-pecan

O Brasil ainda não tem protocolo de exportação de noz-pecan para a China e acaba complicando bastante o investimento na cultura. “O instituto está apenas começando, porém a nossa ideia é ser um polarizador de informações. Nós temos uma diretoria extremamente ativa e trabalhamos em alguns pontos na abertura para exportar com o Ministério da Agricultura”, conclui.

Confira mais informações no site do Instituto: https://www.ibpecan.org/

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário