HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Pandemia e alto custo de produção forçaram redução de área na tomaticultura e cenário é de equilíbrio entre oferta e demanda

Publicado em 25/02/2021 15:16 e atualizado em 26/02/2021 08:30 834 exibições
João Paulo Bernardes Deleo - Pesquisador do CEPEA
Entrevista com João Paulo Bernardes Deleo - Pesquisador do CEPEA sobre o Acompanhamento da Safra do Tomate

Podcast

Entrevista com João Paulo Bernardes Deleo - Pesquisador do CEPEA sobre o Acompanhamento da Safra do Tomate

Download

LOGO nalogo

Como acontece em todos os anos, a safra de verão de tomate está no seu pico em fevereiro. Segundo João Paulo Bernardes Deleo - Pesquisador do CEPEA, o setor observou ainda uma redução na área de cultivo no ano passado, consequência da pandemia da Coronavírus, e que devido aos alto custo de produção o produtor manteve a redução entre 5 e 5,5%, encontrando assim um equílibrio entre oferta e demanda. 

João Paulo Bernardes Deleo - Pesquisador do CEPEA destaca em entrevista ao Notícias Agrícolas, que as condições climáticas foram positivas para o desenvolvimento da safra. "Esse ano deve ter um pouco mais de tomate mais pro final da safra porque está sendo um ano mais equilibrado em termos de oferta", comenta. Segundo o especialista, a partir de março o setor deve observar uma desaleração na temporada de verão, e consequentemente uma melhora nos preços. 

Em relação à redução de área, além da pandemia, o especialista atribui a diminuição com a alta dos custos de produção. "A gente vem com uma alta expressiva nos custos de produção, em função do dólar e um conjunto de fatores acabou fazendo que houvesse um recuo em torno de 5% na safra sendo colhida. Isso é bom porque acabou ajustando a oferta em relação a demanda", comenta. 

Veja a entrevista completa no vídeo acima

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário