O ajuste na tabela de frete publicado nesta quarta-feira (05) pelo governo, desagrada agro e consolida atraso da comercialização

Publicado em 05/09/2018 13:17 e atualizado em 05/09/2018 14:21
742 exibições
A insegurança sobre a legalidade da tabela e os altos valores do frete adotados travam negociação da nova safra de grãos no Brasil
Edeon Vaz Ferreira - Diretor Executivo do Movimento Pró-Logística

Podcast

Entrevista com Edeon Vaz Ferreira - Diretor Executivo do Movimento Pró-Logística sobre o Governo divulga nova tabela de frete

Download

LOGO nalogo

Edeon Vaz Ferreira, diretor-executivo do Movimento Pró-Logística, conversou com o Notícias Agrícolas nesta quarta-feira (05) a respeito do novo ajuste na tabela de fretes dos caminhoneiros.

Para Ferreira, este novo reajuste traz preocupação e insegurança na questão da logística. "O mercado está parado e vai continuar parado se continuar assim", destaca o diretor-executivo.

A situação ainda pode gerar sérios problemas ao setor produtivo, já que este é um dos itens que mais pesam no bolso dos produtores. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) responsável pela decisão da constitucionalidade ou não do tabelamento, Luiz Fux, diz que irá tentar encontrar um meio termo, o que não era esperado pela categoria.

Caso a lei seja declarada constitucional, a ANTT deve dar sequência às audiências públicas para definir o valor da tabela, que tem impedido também os motoristas de capturar carga.

Ferreira salienta que "a tabela está totalmente deformada do jeito que está" e que "os próprios caminhoneiros estão sentindo o peso do custo elevado para o produtor". "Enquanto não tiver uma solução, vai ser difícil ter andamento da comercialização", ressalta.

 

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário