Portos seguem operando normalmente, porém medidas contra o coronavírus tomadas por prefeituras podem limitar chegada de produtos

Publicado em 24/03/2020 13:55 e atualizado em 24/03/2020 19:13 1503 exibições
Edeon Vaz Ferreira - Diretor Executivo do Movimento Pró-Logística
Alguns municípios estão exagerando na hora de definir as regras para conter o coronavírus

Podcast

Entrevista com Edeon Vaz Ferreira sobre o Funcionamento dos Portos Diante da Pandemia

Download

LOGO nalogo

As atividades nos principais portos do Brasil não estão sendo comprometidas pelo o avanço do coronavírus no Brasil. Contudo, a preocupação é com o escoamento da safra já que muitas cidades decretaram o fechamento de comércios que pode prejudicar no trajeto dos motoristas. 

 

De acordo com o Diretor Executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, os portos não correm riscos de forma direta de serem fechados por conta do novo coronavírus. “O escoamento das cargas estão normais em todo o Brasil e a questão portuária neste momento não nos preocupa. Nós estamos acompanhando todos os portos e espero que continue assim”, conta. 

A liderança ressalta que dependemos dos portos para escoar a produção de grãos e caso venha ocorrer algum problema a produção vai ficar estocada. “É com isso que estamos preocupados, já que tem uma janela de escoamento e precisamos desocupar os armazéns para o milho safrinha e isso deve acontecer a partir de julho”, comenta. 

 

No momento, a grande preocupação logística são com os decretos que os prefeitos estão fechando os comércios. “Quando fecha um restaurante, bar, padaria e oficina mecânica acaba com todo o apoio que o motorista necessita. Não podemos caminhar para o desespero é preciso ser racional e deixar a economia andando”, relata. 

 

Ferreira ainda reforça que o agronegócio é um dos setores que não pode parar diante da pandemia. “Nós precisamos ter a ajuda dos prefeitos que limitem o funcionamento dentro da cidade, mas que deixe em funcionamento as margens da rodovia e não podemos parar o escoamento da safra”, diz. 

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário