Plataforma de marketplace e programa de fidelidade trazem o conceito de Black Friday com exclusividade para o agronegócio

Publicado em 20/11/2020 15:50 e atualizado em 20/11/2020 17:11 885 exibições
Ivan Moreno - CEO da Orbia
Entrevista com Ivan Moreno - CEO da Orbia sobre a Orbia

Podcast

Entrevista com Ivan Moreno - CEO da Orbia sobre a Orbia

Download

Orbia promove Agrofriday, a primeira “Black Friday” do setor

A última sexta-feira de novembro, e geralmente a semana que a sucede, já é conhecida pelos consumidores pelo grande volume de ofertas e promoções especiais em praticamente todos os segmentos. Porém, esta vai ser a primeira vez que os produtores rurais também poderão aproveitar as ofertas da Black Friday para garantir seus insumos agrícolas. Em uma iniciativa inédita no setor, a Orbia - plataforma que integra um marketplace de insumos, venda de commodities e um programa de fidelidade com produtos e serviços voltados para o produtor rural – promove a Agrofriday, uma semana de ofertas em insumos, venda de grãos e resgate de pontos.  

Do dia 27 de novembro ao dia 4 de dezembro os produtores rurais poderão acessar a plataforma para comprar seus insumos agrícolas com 5% desconto em todo o site, resgatar produtos agrícolas com até 15% de desconto e frete grátis além de contar com até 50% de desconto no resgate de softwares e consultorias especializadas.  

Depois do sucesso da campanha do Mês do Produtor Rural, que movimentou mais de R$140 milhões em vendas de insumos, a estratégia da Orbia é que a Agrofriday seja um novo marco no calendário dos produtores rurais. “A Orbia tem em sua essência conectar o produtor rural a uma rede para oferecer benefícios e aumentar a sua produtividade. É por isso que nos aliamos aos parceiros mais relevantes do mercado para desenvolver campanhas como a Agrofriday, e como foram também o Orbia Day e o Mês do Produtor Rural”, destaca Ivan Moreno, CEO da Orbia.  

Escolha do nome vai ao encontro das pautas de diversidades da Orbia 

O agro é um setor que vem se digitalizando nos últimos anos, e essa modernização faz parte de uma mudança mais ampla de paradigmas dentro dos negócios, sobretudo no que diz respeito à diversidade. Entendendo o contexto em que está inserida e tomando a frente na desconstrução de preconceitos dentro do agro e dentro da indústria, a Orbia tomou a decisão de não utilizar o nome Black Friday.  

Em um comitê de diversidade dentro da empresa foi levantada a questão de continuar utilizando o nome Black Friday, tendo em conta a perspectiva da comunidade negra dentro da empresa. Nesta discussão, ficou definido que o caminho mais coerente era abandonar o nome e passar a utilizar o termo Agrofriday que, além de inédito, ainda está alinhado aos ideais da empresa. "A pauta de diversidade sempre foi uma prioridade para a Orbia e recentemente ela vem tomando uma forma mais estratégica e com iniciativas mais práticas. Nosso objetivo é ser uma empresa referência no nosso setor em respeito e fomento à diversidade e inclusão. A AgroFriday é o nosso primeiro posicionamento para o mercado e demonstra como essa pauta é estratégica, prioritária e de como nosso grupo de diversidade tem rapidamente atuado e emplacado decisões relevantes e que contribuem para que a revolução no agro também seja pautada por diversidade e inclusão”, ressalta Hudson Cunha, gerente de Gente e Gestão e líder do Comitê de Diversidade da Orbia.  

Vitor Hugo Alves de Souza, analista de fidelidade da Orbia, também faz parte do Comitê de Diversidade da empresa e foi um dos integrantes que levantou a questão da origem do termo Black Friday, que foi determinante para a escolha do novo nome da campanha. Ele destaca como foi fazer parte dessa iniciativa: “Perceber a sensibilidade da Orbia em estar disposta a esse tipo de discussão me causa um sentimento de pertencimento e acolhimento muito forte. Falando especificamente sobre a eliminação do termo Black Friday, pude perceber o quão genuíno é o desejo da Orbia por mudanças. O novo termo, AgroFriday, mostra que nossa missão vem sendo posta em prática diariamente.”

Orbia, da Bayer, planeja expansão na América Latina após acordo com Bunge no Brasil

LOGO REUTERS

Por Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - A Orbia, uma plataforma online para comércio de produtos agrícolas que pertence majoritariamente à alemã Bayer, aposta que um acordo com a trading norte-americana de grãos Bunge vai abrir caminho para uma planejada investida internacional, disse à Reuters nesta segunda-feira o presidente-executivo da companhia, Ivan Moreno.

Sob a parceria com a Bunge, anunciada em setembro, os 170 mil usuários cadastrados pela Orbia no Brasil podem vender produtos online para a companhia norte-americana, que assegurou direitos exclusivos de originação para a plataforma.

Moreno, um ex-executivo da Bayer, disse que o acordo permite que agricultores façam vendas antecipadas ou no mercado "spot" de milho e soja, em troca de dinheiro ou créditos para comprar insumos na Orbia nas próximas temporadas, uma transação tipicamente conhecida como "barter".

Os produtores também podem adquirir sementes, pesticidas e fertilizantes de 120 distribuidores credenciados por meio da plataforma, que fornece pontos de fidelidade que podem ser trocados por produtos ou serviços de apoio.

"A presença da Bunge adiciona muita liquidez ao modelo de negócios", disse Moreno.

A companhia se prepara para expandir para Colômbia, Argentina e México no ano que vem, permitindo a venda de café e trigo na plataforma, afirmou o executivo.

O lançamento da Orbia coincide com o surgimento de uma geração mais jovem de agricultores brasileiros, ávidos pelo meio digital. Gerentes de fazendas com idade de 25 anos a 35 anos representam 35% das lideranças agrícolas, ante 20% em 2013, disse Moreno.

À medida que mais produtores avançam para o ambiente online, a Orbia pode capturar até 20% do mercado de 110 bilhões de reais de insumos do Brasil em três anos, projetou Moreno. Em apenas uma semana de agosto, as vendas de insumos na Orbia atingiram 140 milhões de reais.

Além da Bunge, outras tradings podem se juntar à plataforma como compradoras, disse Moreno, que não forneceu um prazo para isso, já que a duração dos direitos exclusivos de originação da Bunge é confidencial.

Por:
Ericson Cunha
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário