Com proximidade da colheita, produtores de milho seguem atentos aos preços e armazenagem em Sorriso (MT)

Publicado em 08/05/2017 11:02 2118 exibições
Confira a entrevista com Luimar Gemi - Presidente do Sindicato de Produtores Rurais Sorriso-MT
Saca do cereal é cotada a R$ 14,00 na localidade, abaixo do valor mínimo no estado, de R$ 16,50/sc. Leilões do Governo contribuem para o escoamento da produção. Agricultores investem em silo bolsa para driblar déficit de armazenagem. Cerca de 30% a 40% da soja ainda precisa ser negociada. Preços estão entre R$ 53,00 a R$ 55,00 a saca da oleaginosa.

Às vésperas do início da colheita do milho safrinha, os produtores rurais de Sorriso (MT) permanecem preocupados com os preços e a armazenagem. Nessa temporada, os agricultores cultivaram o cereal dentro da janela ideal e o clima contribuiu para o desenvolvimento das plantações. Com isso, a perspectiva é que haja uma recuperação no rendimento das lavouras, que podem superar as 100 sacas por hectare.

No ciclo anterior, em meio à influência do El Niño, a produtividade média das lavouras de milho ficou em 84 sacas por hectare. No total, a perspectiva é que sejam colhidas mais de 26 milhões de toneladas do grão no estado na safrinha, conforme último levantamento realizado pelo Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária).

“É uma grande produção que traz alguns transtornos em relação aos preços e armazenagem. Temos nesse momento um valor de R$ 14,00 a saca, cotação que não condiz com a realidade e não cobre os custos de produção. Estamos dependentes dos leilões do Governo”, disse o presidente do Sindicato Rural do município, Luimar Gemi, no 4º Encontro Regional de Sistemas Produtivos, iniciativa do Cat (Clube Amigos da Terra) de Sorriso.

A liderança ainda ressalta que o valor mínimo, de R$ 16,50 a saca, fixado pelo Governo para Mato Grosso deixa uma margem aos produtores. “Esse patamar ainda mantém o agricultor na atividade e incentiva o plantio do grão no próximo ano. Abaixo dessa referência é complicado, pois temos uma logística muito cara na nossa região”, completa.

Para essa temporada, alguns contratos foram realizados antecipadamente pelos produtores rurais. “Essa é uma forma de fortalecer a comercialização do milho e alguns contratos foram fechados para o mês de maio, então já abre espaço nos armazéns. Nessa safra, os agricultores investem em silo bag, que é uma ferramenta pouco usada e que vai viabilizar o excesso de safra”, ressalta Gemi.

Soja

Em torno de 30% a 40% da soja colhida na safra de verão em Sorriso ainda precisa ser negociada. Esse percentual eleva as preocupações por parte dos produtores em relação à estocagem do milho.

“Tivemos uma recente melhora nos preços que já estimula alguns negócios. Atualmente, a saca é cotada entre R$ 53,00 a R$ 55,00 na nossa região. Contudo, ainda é um ano de contas ajustadas devido aos prejuízos registrados na temporada passada. Os agricultores devem participar do mercado aos poucos para manter as contas em dia”, explica a liderança sindical.

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

2 comentários

  • Danilo Julio Antonowiski Paranatinga - MT

    É simples resolver o problema de preço do milho! não tem segredo! É só cada um reduzir 50% da área de plantio para próxima safra!! garanto que iremos ganhar mais com Menos!!!

    0
  • Dalzir Vitoria Uberlândia - MG

    Tem neste site uma materia de um consultor afirmando que o preço do milho chegou ao fundo do poço... ora estamos colhendo a safra menor... a safra maior (salvo fato novo) vamos começar a colher mais tarde... ora se agora o preço ja está em 14 imaginem(sem fato novo)quando colhermos a safra maior onde irão os preços... de acordo com o tal analista vai SUBIR!!! ou seja aumenta a oferta..a procura é normal.. vai subir preço!!! só na republica de Curitiba..

    2
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Dalzir esse problema de Soriso (amargo) e' pontual mas não deixa de ser preocupante---Os produtores de Soriso precisam se unir e procurar uma ponte fora daquela praça para conseguir preço melhor---Aquele que fica esperando o comprador leva *fumo*----- Talvez a solução seja voltar as origens---Aquelas terras foram desbravadas por gaúchos italianados que batizaram a região de SO" RISOS (arroz).

      2
    • Dalzir Vitoria Uberlândia - MG

      Meloni..o problema do preço do milho não é pontual..o preço caiu e vem caindo e vai cair mais salvo fato novo...grandes safras gera aumneto de oferta e com consumo normal os preços caem e se mantem baixos..o grande safra ainda esta na lavoura..

      0