Após 2ªsafra de milho com bons rendimentos, Toledo/PR se preocupa com as condições de plantio da soja

Publicado em 09/09/2019 11:48 e atualizado em 09/09/2019 19:22
708 exibições
Falta de chuvas deve atrasar a semeadura da safra 2019/20 que já poderia começar nesta terça-feira (10). Produtores já estão com tudo pronto para ir a campo assim que umidade estiver satisfatória.
Nelson Paludo - Presidente do Sindicato Rural de Toledo/PR

Podcast

Após 2ªsafra de milho com bons rendimentos, Toledo/PR se preocupa com as condições de plantio da soja

Download

LOGO nalogo

A segunda safra de milho em Toledo no Paraná se encerrou com produtividade média na casa das 125 sacas por hectare. Para atingir este bom patamar o plantio no mês de janeiro foi essencial para a garantia de desenvolvimento e qualidade dos grãos.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Toledo/PR, Nelson Paludo, muitos contratos foram firmados na época do plantio para recebimento no final de agosto em níveis de preços entre 30 e 35 reais, uma remuneração boa para cobrir os custos de produção. Já os 40% restantes devem ser vendidos apenas na virada do ano, na espera de preços mais altos.

Com tudo correndo bem na safrinha do milho, a preocupação dos produtores fica por conta das condições de plantio da próxima safra de soja 2019/20. O vazio sanitário se encerra nesta terça-feira (10), mas Paludo comenta que ainda não há possibilidade de iniciar a semeadura, uma vez que não são previstas chuvas para o restante de setembro.

Os contratos futuros também já estão sendo firmados para cobrir os custos de produção com preços entre 70 e 75 reais, apesar de os agricultores terem a expectativa de que estes valores possam ser maiores.

A liderança afirma ainda que, com o plantio acontecendo entre setembro e outubro e as previsões climáticas confirmando regularidade e menos calor durante o ciclo da soja, é possível esperar boas produtividades para esta próxima safra.

Confira a entrevista completa com o presidente do Sindicato Rural de Toledo/PR no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário