MT já vendeu 73% desta safra de milho e espera chuva na 1ª quinzena de abril para manter produção de 32,4 mi. T

Publicado em 06/04/2020 11:10 e atualizado em 06/04/2020 12:51 2564 exibições
Daniel Latorraca Ferreira - Superintendente do Imea - Cuiabá/MT
Preço médio das negociações até aqui é de R$ 27,72 e podem ser maiores para o volume restante

Podcast

MT já vendeu 73% desta safra de milho e espera chuva na 1ª quinzena de abril para manter produção de 32,4 MM T

Download

increva-se-youtube-rodape

LOGO nalogo

Mesmo com atraso, reflexo das dificuldades do plantio da soja, os produtores do Mato Grosso conseguiram concluir a semeadura da segunda safra de milho dentro do esperado, e plantaram 90% dos 5,1 milhões de hectares na janela ideal de cultivo.

Segundo o superintendente do Imea, Daniel Latorraca Ferreira, a expectativa é que a produção total chegue à 32,4 milhões de toneladas com a produtividade média de 106 sacas por hectare. Mas para que essas projeções se concretizem, o estado precisa registrar novas chuvas nesta primeira quinzena de abril para manter o bom desenvolvimento das lavouras.

Ferreira ainda aponta que, até o momento, 73% desta produção já foram negociadas com preço médio de R$ 27,72 a saca. No mesmo período do ano passado, o porcentual vendido era de 52,9% da produção na segunda safra de 2019.

Para o superintendente, três pontos são essenciais para a manutenção da rentabilidade, as chuvas neste início de abril, o acompanhamento mercadológico para a venda do restante da produção e a sustentabilidade do fluxo logístico para as exportações e evitar gargalo na armazenagem de grãos do estado.

Por fim, Ferreira aponta que os impactos da crise do Coronavírus não deve ter reflexos para estas safras 2019/20, já que o desenvolvimento e comercialização estão bem adiantadas. Porém, isto pode ter impacto nas próximas safras 2020/21, que já estão sendo planejadas, mas podem sofrer com queda de demanda, no caso do milho, com uma possível redução no consumo de carnes do país e diminuição na produção de etanol de milho.

Confira a íntegra da entrevista com o superintendente do Imea no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário