MT inicia colheita do milho com mais de 80% já negociado, um recorde de antecipação no estado

Publicado em 26/05/2020 11:40 e atualizado em 26/05/2020 19:02 3007 exibições
Daniel Latorraca Ferreira - Superintendente do Imea - Cuiabá/MT
Imea destaca novo modelo de comercialização que deve perdurar para as próximas safras temporada 2020/21 já tem 29% de vendas para o cereal se aproveitando de novos destinos de exportação e ampliação na produção de etanol de milho

Podcast

MT inicia colheita do milho com mais de 80% já negociado, um recorde de antecipação no estado

Download

LOGO nalogo

A colheita da segunda safra de milho no Mato Grosso começou na última semana e já avançaram para 0,68% da área, principalmente em lavouras de pivô cultivadas em janeiro. Os trabalhos devem avançar a partir de agora e ganhar força durante o mês de junho.

Segundo o superintendente do Imea, Daniel Latorraca Ferreira, o estado apresentou acréscimo de 7% na área cultivada nesta safra, chegando a 5,2 milhões de hectares e, mesmo com a expectativa de redução de 6 sacas por hectare na produtividade média, deve produzir mais do que em 2019, com um total de 32,7 milhões de toneladas.

Outro dado que chama a atenção é o de antecipação de vendas, que já chega à 82% desta próxima produção, um recorde para o estado, superando os 62% do mesmo período do ano passado, o que já era um índice elevado.

Ferreira aponta que os preços elevados, os negócios foram fechados com média de R$ 29,00 a saca, e as movimentações cambiais, com a alta do dólar ante ao real, favoreceram essas vendas antecipadas, que começaram já em setembro de 2019 e deve representar uma nova tendência para o cereal.

Pensando no próximo ciclo de safra 2020/21, as vendas antecipadas já registram 29% do total projetado, o que de acordo com o superintendente do Imea, representa uma questão estrutural para o setor. Cada vez mais as vendas vão ser feitas antecipadamente, sem esperar chegar a colheita, com os produtores investindo cada vez mais em tecnologia e aumento de área, e restando menos produto disponível no mercado.

Ferreira destaca ainda que essas vendas já realizadas devem abastecer as exportações e os mercados internos do setor de carnes e de etanol de milho durante o segundo semestre de 2020 e uma possível escassez de milho no Brasil no primeiro semestre de 2021 vai depender do tamanho da produção nacional do cereal e do impacto da estiagem em perdas de produção em algumas regiões como Paraná e Mato Grosso do Sul.

Confira a íntegra da entrevista com o superintendente do Imea no vídeo.

Colheita de milho 2ª safra começa no PR; 41% das áreas têm boa condição, diz Deral

(Reuters) - A colheita de milho segunda safra teve início no Paraná e alcançou 2% das áreas plantadas, com 41% das lavouras em boas condições, informou o Departamento de Agricultura Rural (Deral) nesta terça-feira.

Segundo o levantamento outros 43% das lavouras estão em condições médias e 16% em ruins, após uma seca ter afetado os cultivos durante o ciclo.

Já o plantio de trigo do Paraná, maior Estado produtor da cultura no Brasil, avançou para 63% da área projetada, com 71% das lavouras em boas condições, 24% em médias e 5% ruins.

A colheita de café paranaense atingiu 21% da área plantada, com 80% das lavouras em boas condições, disse o Deral.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário