Paraguai já colheu 20% do milho, mas produtividade e rentabilidade deixam a desejar nesta safra

Publicado em 28/07/2020 12:25 e atualizado em 28/07/2020 14:07 957 exibições
Eno Michels - Presidente da APS
Produtores estão colhendo menos do que o esperado e atual patamar de preços não permite rentabilidade, especialmente para quem investiu mais no início da safra. Passivo ficará na conta para a próxima safra de soja

Podcast

Paraguai já colheu 20% do milho, mas produtividade e rentabilidade deixam a desejar nesta safra

Download

LOGO nalogo

O Paraguai já colheu 20% das lavouras de milho desta segunda safra e os trabalhos deve seguir até o final do mês de setembro com as condições climáticas favoráveis para a atividade neste momento.

Segundo o presidente da APS (Associação dos Produtores de Soja, Oleaginosas e Cereais do Paraguai), Eno Michels, o desenvolvimento das lavouras foi bastante irregular com as dificuldades climáticas ao longo do ciclo e agora as produtividades estão entre 66 e 83 sacas por hectare, chegando a 100 sacas apenas em poucas regiões.

Outra situação que não é favorável aos produtores paraguaios são as oportunidades de negociação. A liderança aponta que a tonelada do cereal é negociada no momento à US$ 110,00 para o pagamento em 30 dias, um patamar que não garante rentabilidade com as produtividades atingidas.

Michels destaca ainda que o planejamento para a próxima safra de soja 2020/21 já está adiantado com os insumos comprados, adubos entregues e sementes a caminho para iniciar o plantio a partir de 1º de setembro quando o vazio sanitário é encerrado no país.

Confira a entrevista completa com o presidente da APS no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário