HOME VÍDEOS NOTÍCIAS METEOROLOGIA FOTOS

StoneX projeta aumento de 10% na produção da safrinha de milho 21 mesmo com janela de plantio mais apertada

Publicado em 04/11/2020 16:08 751 exibições
Ana Luiza Lodi - Analista de Mercado da StoneX
Para chegarem nas 82,34 milhões de toneladas os produtores vão precisar concentrar o plantio e semear o máximo possível dentro da melhor janela, além de contar com condições climáticas favoráveis ao longo do ciclo. Produção total foi estimada em mais de 111 milhões de toneladas

Podcast

StoneX projeta aumento de 10% na produção da safrinha de milho 21 mesmo com janela de plantio mais apertada

Download

LOGO nalogo

O Brasil deve produzir mais de 111 milhões de toneladas de milho na safra 2020/21 de acordo com o levantamento da consultoria StoneX. Somente na segunda safra, a produção projetada é de 82,34 milhões de toneladas, um aumento de 10,75% do que foi contabilizado na safra 2019/20.

Segundo a analista de mercado da StoneX, Ana Luiza Lodi, este aumento se dá, primeiramente, pela perspectiva de semear 1,13 milhão de hectares a mais na próxima safrinha, e por ainda não serem contabilizadas possibilidades de perdas na produtividade advindas de uma redução na janela de plantio.

Lodi destaca que, o atraso no plantio da safra de verão e a possibilidade de encurtamento da janela ideal de cultivo da segunda safra já estão contabilizados nesta projeção da consultoria, e que por isso, os produtores vão precisar concentrar o plantio e tentar semear o máximo possível dentro da janela.

Para a safra verão 2020/21, a StoneX aponta uma redução na produção estimada anteriormente, saindo de 27,9 milhões de toneladas e caindo para 27,1 milhões de toneladas. Essa diminuição foi motivada pelos problemas climáticos enfrentados pelas lavouras, especialmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

Diante destes números, o estoque final da safra pode passar das 10 milhões de toneladas estimadas inicialmente para 15 milhões de toneladas e atuar para aliviar um pouco a pressão de oferta no mercado nacional.

Mesmo assim, Lodi enxerga que os preços do milho devam seguir altos e sustentados no mercado nacional nesta reta final de 2020 e durante todo o primeiro semestre de 2021, podendo sentir algum recuo apenas com a chegada dos volumes colhidos na segunda safra no segundo semestre do ano que vem.

Confira a íntegra da entrevista com a analista de mercado da StoneX no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

7 comentários

  • samuel de aguiar luz sabáudia - PR

    Analise totalmente contraditoria kkkkkkk. Ao mesmo tempo que a Lodi fala em super produca, ela diz que os produtores tem que correrem contra o tempo para semear a segunda safra.... nao estamos nem conseguindo plantar a de soja . É por isso que algumas consultorias perdem a credibilidade.

    0
    • cARLOS ALBERTO DAL CASTEL Carazinho - RS

      E CADA VEZ MAIS FORÇANDO PRODUTOR A VENDER ANTECIPADAMENTE...LUCRO PARA QUEM????????

      0
    • Carlos William Nascimento Campo Mourão - PR

      Se o clima for perfeito de hoje em diante, até a colheita da soja, o Paraná já perdeu pelo menos 25% da produção esperada. Se o clima para o milho safrinha for perfeito, o Paraná já perdeu 20% da produtividade esperada. A previsão era de 50mm de chuvas entre segunda e hoje. Choveu 2mm. Soja plantada primeiro está com o ponteiro florado, com algumas vagens e as folhas já mudaram de cor, de verde claro para verde escuro. quem é agricultor sabe o que isso significa. As outras lavouras emergidas estão um lixo. Ninguém tem coragem de ir para a roça depois das 8:00 hs da manhã. Quem não plantou a soja já sabe que perdeu a possibilidade de plantar milho safrinha. Já sabem que terão uma safra meia-boca e cara, pois a ferrugem vai montar em cima da soja e vai ser um festival de percevejos. Conheço agricultor que está tentando vender a semente de soja e quer plantar milho agora. Vai gastar menos com fungicida e inseticida, e o milho vai bater 100 paus logo em março. Tomara que alguém avise o Bolsonaro. Que ele não caia na conversa da ministra e da Conab. Vai faltar muita soja e muito milho em 2021. Comida cara e escassa vai detonar a popularidade do presidente. Pelo que ouvi, outros estados estão na mesma situação.

      0
  • Petter Zanotti Assis - SP

    Esse é o tipo de matéria 'plantada' por compradores para tentar emplacar um fundamento baixista no mercado de milho, mas que carece de realismo! Temos um dos maiores atrasos da história no plantio de soja o que impacta diretamente a janela de plantio da segunda safra! Somado a isso temos o fenômeno La Ninha que tem se mostrado muito intenso, diminuindo as precipitações para valores abaixo da média histórica nas principais regiões produtoras, o que irá trazer um decréscimo na safra de verão. Ou seja, apenas fundamentos altistas para o mercado de milho, o que deixa claro a parcialidade dessa matéria que tenta ludibriar os produtores! Lamentável!

    2
  • Carlos William Nascimento Campo Mourão - PR

    Povo mente na cara dura.... Vergonhoso .

    2
  • Aldo Hilarino da Silva Capão Bonito - SP

    Aumento na área e produção do safrinha ? isso só pode ser piada, né ?

    0
    • Paulo Roberto Espires Maringá - PR

      A soja acabou de ser semeada e a especulação do milho safrinha ja começou! unico interesse é a baixa dos preços , muitas piadas virão || Setembro é um mês em que as previsões não se confirmam!!

      1
  • elcio sakai vianópolis - GO

    Que vai aumentar a área de safrinha, com certeza! Já a produção e a produtividade, tenho minhas duvidas. Haverá muito milho safrinha plantado fora da janela ideal..., o preço futuro muito bom está encorajando os produtores a enfrentarem maiores riscos climáticos. Isso deve acontecer de norte a sul do Brasil.

    0
  • Jobe canalli Passo Fundo - RS

    Bola de cristal, eu acho.

    0
  • Rafael Antonio Tauffer Passo Fundo - RS

    Os problemas climáticos para o milho aqui no Rio Grande do Sul nem começaram.... Podem escrever o que quiserem, mas a escassez de milho é grande.

    0