HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Paraná tem cenário propício para o complexo de enfezamento do milho com cigarrinha presente em todo estado

Publicado em 02/03/2021 11:01 1914 exibições
Edivan Possamai e Ivan Bordin - Gestor Estadual do Projeto Grãos da IDR-PR e Coordenador do IDR-PR
Pesquisadores do IDR-Paraná consideram que pressão da doença será grande nesta safrinha e alertam produtores para série de ações que precisam ser tomadas para evitar ou mitigar efeitos nas lavouras, que podem perder até 100% da produção

Podcast

Paraná tem cenário propício para o complexo de enfezamento do milho com cigarrinha presente em todo estado

Download

LOGO nalogo

O atraso para o início do plantio da safra de verão 2020/21, o alongamento dos trabalhos de semeadura e agora o atraso para o plantio da segunda safra compuseram um cenário ideal para o aumento da pressão das cigarrinhas e do complexo do enfezamento do milho no Paraná.

Segundo o gestor estadual do projeto de grãos do IDR-Paraná, Edivan Possamai, um levantamento do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural) em conjunto com a Adapar (Agência de Defesa Agropecuária), identificou a presença da cigarrinha, o vetor dos enfezamentos, em todas as regiões produtoras de milho do estado, elevando as preocupações para esta safrinha.

Diante disto, o pesquisador do IDR-Paraná, Ivan Bordin, destaca 5 principais ações que o produtor precisa realizar para prevenir e mitigar possíveis impactos nas lavouras deste complexo de doenças que pode causar perdas entre 10 e 100%.

Entre as ações de manejo integrado estão evitar a ponte verde com as plantas voluntárias de uma safra para a outra, tentar calendarizar o plantio para evitar que plantas próximas estejam em diferentes estágios de desenvolvimento, escolher híbridos mais resistentes, tratamento de sementes e utilização de inseticidas contra a cigarrinha.

Sobre este último ponto, Possamai ressalta que é importante realizar aplicações assertivas e conscientes, focadas nos pontos onde elas são realmente necessárias, e que o simples aumento no número de aplicações não é garantia de sucesso. Na última safra o Paraná registrou aumento de 6 vezes na quantidade de aplicações para a cigarrinha e, mesmo assim, a incidência das doenças aumentou.

Confira a entrevista completa com o gestor estadual do projeto de grãos do IDR-Paraná e com o pesquisador do IDR-Paraná no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário