HOME VÍDEOS NOTÍCIAS METEOROLOGIA FOTOS

Menor umidade do solo dos últimos 30 anos impacta lavouras de milho no Paraná e Mato Grosso do Sul

Publicado em 04/05/2021 10:17 e atualizado em 04/05/2021 16:44
Felippe Reis - Analista de Culturas da Geosys Brasil
Condições da lavouras em Goiás e Mato Grosso são melhores, mas previsão de pouca chuva nos próximos dias preocupa para sequência do desenvolvimento

Podcast

Menor umidade do solo dos últimos 30 anos impacta lavouras de milho no Paraná e Mato Grosso do Sul

Download

LOGO nalogo

A segunda safra de milho está enfrentando dificuldades de desenvolvimento em razão da falta de chuvas nas principais regiões produtoras do país. Essa situação de chuva abaixo da média e umidade de solo reduzida levou a redução da expectativa da produção brasileira de milho para 102 milhões de toneladas de acordo com o Geosys Brasil.

Entre as regiões que mais sofrem neste cenário estão o Paraná e o Mato Grosso do Sul, que apresentam a menor umidade do solo dos últimos 30 anos e o mais baixo índice de vigor das plantas das últimas 5 safras.

Leia Mais:

+ Apenas 28% da safrinha do Paraná é avaliada em boas condições pelo Deral; índice de ruins aumenta na semana

Em Goiás, a umidade e o vigor também são baixos, mas não tanto quanto nestes outros estados. Porém, como não há previsão de chuvas para os próximos 10/15 dias a situação pode se deteriorar daqui para frente.

Enquanto isso, o Mato Grosso é o que vive o melhor cenário com índice de vegetação sem apresentar grande deterioração, mas também projeta menos chuva do que o necessário nos próximos dias e possibilidade de piora do quadro.

+ Imea reduz estimativa de produtividade da safrinha de milho no Mato Grosso

Confira a íntegra da entrevista com o analista de culturas da Geosys Brasil no vídeo.

 

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário