HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Análise da Geosys aponta perda da 13 milhões de toneladas na safrinha de milho

Publicado em 17/06/2021 10:29 980 exibições
Felippe Reis - Analista de Culturas da Geosys Brasil
Todas as regiões produtoras sofreram com o clima e apresentam algum índice de perdas, com destaque para Paraná e Mato Grosso do Sul. Por outro lado, Mato Grosso conseguiu se sair melhor

Podcast

Análise da Geosys aponta perda da 13 milhões de toneladas na safrinha de milho

Download

LOGO nalogo

A segunda safra de milho em 2021 foi marcada por dificuldades climáticas em todas as regiões produtoras. Desde atrasos no plantio, até falta de chuvas para o desenvolvimento das lavouras, tudo contribuiu para uma redução nas projeções de produção para as colheitas, que estão começando pelo Brasil.

Segundo o analista de culturas da Geosys Brasil, Felippe Reis, a estimativa inicial era de 80 milhões de toneladas, mas neste momento já caiu para 67 milhões, com novos cortes não sendo descartados, especialmente devido ao alto risco de geadas no Paraná ou caso haja chuva na colheita.

O estado que mais sofreu neste ano foi o Paraná, com uma tendência de produtividade 40% menor do que a média dos últimos 15 anos, de acordo com cálculos da Geosys. Nos últimos dias voltou a chover no estado, mas já é tarde demais para o milho, que agora corre risco de enfrentar geadas com as temperaturas baixando nos próximos 10 dias.

Por outro lado, o Mato Grosso foi estado que se saiu melhor, mesmo com 45% das lavouras semeadas fora da janela indicada. Reis destaca que a umidade do solo mato-grossense esteve perto da média em muitos momentos e o desempenho poderá ser considerado razoável com a produção de 33,5 milhões de toneladas.

Confira a íntegra da entrevista com o analista de culturas da Geosys Brasil no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti Borges
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário