HOME VÍDEOS NOTÍCIAS METEOROLOGIA FOTOS

Falta de chuvas afetou lavouras de milho no Sealba e produtividade da 3ªsafra deve ser 30% menor

Publicado em 11/08/2021 10:49
Gleiton Medeiros - Produtor Rural
Região mais afetada pela estiagem foi justamente a que mais produz e as lavouras que sentiram mais os impactos não devem passar de 10/20 sacas por hectare

Podcast

Falta de chuvas afetou lavouras de milho no Sealba e produtividade da 3ªsafra deve ser 30% menor

Logotipo Notícias Agrícolas

Confirmando as expectativas iniciais, a terceira safra de milho registrou grande aumento de área plantada na região do Sealba, que engloba os estados de Sergipe, Alagoas e Bahia. Porém, a estiagem também apareceu por lá e prejudicou o desenvolvimento de parte das lavouras.

Segundo o produtor rural Gleiton Medeiros, a região que corresponde à 50% da produção de milho do Sealba foi a mais afetada pela falta de chuvas até o momento e as perdas de produtividade giram em torno de 30%, mas existem relatos de até 60% de perda por parte de alguns produtores.

A partir de agora, com 70% da safra já finalizando o enchimento de grãos, resta aos produtores esperarem que as chuvas, que voltaram à região em julho e agosto, se estendam e garantam bom desempenho para as lavouras restantes, que estão concentradas em novas áreas de plantio como o sertão de Alagoas e da Bahia e o litoral do Sergipe.

Hoje o preço da saca milho orbita próximo dos R$ 105,00 na região e a expectativa dos produtores é de manter um patamar entre 90 e 100 para a saca após a colheita. Nas contas de Medeiros, o milho à R$ 100,00 a saca garante no mínimo o empate com os custos de produção para quem colher entre 33 e 40 sacas por hectare, mas muitos não vão passar de 10 ou 20 sacas.

Confira a íntegra da entrevista com o produtor rural de Sergipe no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário