HOME VÍDEOS NOTÍCIAS METEOROLOGIA FOTOS

Geada não pegou o milho safrinha em Itambaracá (PR), mas ataques da cigarrinha devem reduzir média de produtividade, diz agricultor

Publicado em 19/05/2022 13:21
Mário Teixeira Marinho Neto - Produtor Rural na Região de Itambaracá/PR
Praga atingiu milho plantado mais cedo e gerou perdas de 60% a 70% nos talhões

Podcast

Realidades da Safra - Milho

 Logotipo Notícias Agrícolas

Conforme explica o produtor rural Mário Teixeira Marinho Neto, de Itambaracá, no Paraná, a geada prevista para atingir parte da produção de milho pelo Brasil não afetou os campos no Município. Segundo ele, se houvesse ocorrido o fenômeno climático, as perdas poderiam chegar a 80%.

"Temos uma pequena parte de milho já seco, mas tem ainda muito milho verde, milho pendoando, e isso poderia causar uma redução de produtividade entre 70% a 80%, de forma geral", disse.

O Município já contabiliza perdas geradas por ataques da cigarrinha do milho, praga que atacou o cereal plantado mais cedo. Neto afirma que os produtores que tinham talhões com milho plantado antecipadamente tiveram que fazer cerca de seis aplicações, e ainda assim não conseguiram controlar o inseto. "Sendo assim, nestes talhões (que são em áreas mais isoladas) as perdas chegam a 60%, 70%", afirmou.

Normalmente, segundo ele, a produtividade média do milho safrinha em Itambaracá gira em torno de 130 a 140 sacas por hectare, mas este ano, deve ficar em 90 a 100 sacas por hectare. "Isso por enquanto, já que a colheita deve ganhar ritmo em julho. Até lá, o clima precisa contribuir para que a gente continue com essa expectativa", pontuou. 

 

 

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário