Café: Aparecimento do coração negro nos cafezais em Patrocínio (MG) preocupa cafeicultores

Publicado em 07/04/2016 15:19 e atualizado em 07/04/2016 15:51
271 exibições
Fenômeno foi ocasionado pelas altas temperaturas registradas no final do ano anterior. Saca é cotada a R$ 480,00 e não cobre os custos de produção que estão mais altos nesta safra.

O aparecimento do 'coração negro' em cafezais da região de Patrocínio (MG) traz apreensão aos produtores e deve significar perdas na safra 2016/17. Apesar das chuvas terem sido boas neste ano, as altas temperaturas prejudicaram o desenvolvimento dos grãos nesta região.

O coração negro trata-se de um fenômeno associado às altas temperaturas, que comprometem eventos fisiológicos na fase do desenvolvimento do fruto. Ao se cortar o grão de café, de aspecto normal, verifica-se que as sementes estão parcial ou totalmente enegrecidas.

De acordo como o produtor rural, Paulo Facina, apesar de ainda não ser possível quantificar, esse cenário irá, certamente, reverter em perdas nesta safra. Em 2006, o Coração Negro foi responsável por uma forte queda de rendimento, alteração do tipo e depreciação da qualidade de cafezais brasileiros.

"Colocamos um termômetro dentro do pé de café e ele chegou a 45º C no mês de outubro", destaca o produtor.

Além da perspectiva de quebra, os produtores também estão enfrentando preços abaixo do custo de produção. O dólar alto impede a evolução das cotações do café na Bolsa de Nova York, mesmo que os fundamentos indiquem demanda aquecida.

"Hoje o café AR1 - de boa qualidade - está cotado a R$ 480,00 a saca de 60 kg, mas a chegar a esse nível de qualidade o produtor precisa trabalhar o café e não é fácil", explica Facina.

Por: Fernanda Custódio e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário