"Não podemos viver em uma sociedade de delação", diz deputado sobre pacote de medidas anticorrupção

Publicado em 09/12/2016 10:31
633 exibições
Funcionamento da democracia depende de um equilíbrio entre os poderes e é isso que busca as medidas que revisam o abuso de autoridade. Objetivo dos parlamentares agora é esclarecer as mudanças e mostrar os benefícios que serão sentidos pelo agronegócio.
Confira a entrevista de Adilton Sachetti - Deputado Federal PSB/MT
Por: João Batista Olivi
Fonte: Notícias Agrícolas

7 comentários

  • Ronaldo Rego Petrópolis - RJ

    A "delação" sempre fez parte da cultura comunista na URSS, por isso ela foi tão facilmente adotada aqui. Existe uma estátua de um menino na Rússia, que denunciou os pais, que foram presos e fuzilados. Como a delação de "bandidos" pode ser levada a sério? Pior ainda, dar a eles parte do dinheiro arrecadado das propinas. Inacreditável! Se é um produto de roubo, deve reverter ao Estado. No açodamento, na falta de caráter, leis estão sendo aprovadas no legislativo que poderão levar a nação à desgraça total. Com a submissão e despreparo do judiciário. Que país vamos legar aos nossos descendentes? A lava-jato DEVE aprofundar suas investigações sobre aqueles que governaram a nação nos últimos 20 anos. Pegar os "chefões" lá em cima e não as sardinhas aqui embaixo. Se escolhemos uma nação democrática, de livre iniciativa, capitalista, moderna, temos que agir de acordo e não adotar leis socializantes que provaram ser inócuas e ineficientes nos países que viveram esse pesadelo durante 60 anos!

    2
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Ronaldo, existe uma grande diferença entre entregar uma quadrilha de criminosos à justiça e entregar inocentes aos criminosos.

      1
    • Ronaldo Rego Petrópolis - RJ

      Que inocentes são esses? Não existe mais ninguém inocente nessa sujeira toda.Não se sabe mais se as quadrilhas estão nos altos escalões ou nas favelas. Lá como cá a "justiça" é feita com "julgamentos" sem recursos factíveis. Estamos em pleno "mondo cani" ou você não percebeu?

      0
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Inocentes eram os pais do menino.

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Veja o que o juiz Sérgio Moro está suportando para desvendar o ROUBO DO SÉCULO ... https://www.youtube.com/watch?v=2RY0aaevbNI

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Sr Ronaldo Rego o senhor esta' um pouco por fora, A DELAÇAO NAO PROVA NADA e' so' o caminho a seguir com a investigação----Entao a delação no Brasil e' diferente da delação do menino russo que foi simplesmente aceita como prova----

      1
  • Eduardo Lima Porto Porto Alegre - RS

    O Deputado Sachetti demonstra desconhecer o funcionamento de Sociedades mais avançadas e com Democracias mais sólidas que a nossa. O instituto da delação "premiada" em casos de sonegação fiscal e corrupção está absolutamente consagrado nos Estados Unidos, Alemanha e em outros países. O medo dos políticos no Brasil, além de extremamente suspeito, indica que não desejam evoluir para um arcabouço mais transparente. Temos que enfrentar estas questões com a seriedade que corresponde. A classe política custa absurdamente caro ao País, rouba sem medidas e não produz quase nada de positivo. O mesmo pode ser dito em relação ao Judiciário, com seus mega-salários, nababescos benefícios e vergonhosas aposentadorias. Quem faz o certo, não deixa o rabo exposto. Quem não quer estar sujeito a denúncias penais, pois que não cometa crimes ou que não se candidate a cargos eletivos. A possibilidade de incentivar a cultura da delação de crimes, destinando uma participação do benefício para quem conseguir provar os fatos denunciados, é uma ferramenta muito importante para inibir a sacanagem dos políticos, funcionários públicos e quadrilhas empresariais. Por isso, que o melhor País do Mundo já utiliza esse mecanismo há vários anos. Quem tiver curiosidade de saber mais sobre isso, veja o link (https://www.irs.gov/uac/whistleblower-informant-award/). Está em inglês, mas pode ser traduzido pelo Google.

    PS: Quando me referi ao desconhecimento, abordei especificamente a questão das delações, realmente discordo dessa visão. No resto, estou bastante de acordo com a manifestação do Deputado, sobretudo, com a necessidade de gerar mecanismos de responsabilização sobre o Judiciário e o Ministério Público. As Doutas Excelências não foram ungidas de superioridade divina que os torne moralmente melhores do que qualquer cidadão, devem se submeter aos rigores da Lei como todos e os seus delitos devem ser punidos com severidade por se tratarem de atos qualificados, que ensejam pleno conhecimento. A estranheza causada na Sociedade em relação a essa matéria que deveria ter sido há anos promulgada, veio do senso de oportunismo de gente como Renan Calheiros, Romero Jucá e vários petistas que estão enlameados na sujeira. Estamos todos fartos de tanta palhaçada e roubalheira. Faço estas ponderações a fim de esclarecer de maneira mais ampla o meu ponto de vista e para, especialmente nesses aspectos, me alinhar ao que foi exposto pelo Deputado Sachetti.

    2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr Eduardo ... PARABÉNS!!! O senhor resumiu tudo em uma única expressão: CRIAR MECANISMO !!! Não é criar leis, mas procedimentos que devem ser cumpridos na prática da administração pública.

      2
    • carlo meloni sao paulo - SP

      CONCORDO COM ELE POIS O DEPUTADO ALEGA QUE NAO CONSEGUE VIVER EM UMA SOCIEDADE DE DELAÇAO--MAS PARA NOS ELEITORES E' UMA BENÇAO--

      2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Vejam que estamos discutindo se a delação é uma coisa boa ou ruim. ... Senhores, estamos diante de um processo que segundo os entendidos, é o maior caso de corrupção que se tem noticia na história da humanidade e, os responsáveis nos induzem a discutir o processo de delação. ... A primeira coisa que devemos fazer é criarmos mecanismos, veja que estou dizendo "mecanismos" e não leis, para que essa prática não mais ocorra.... A segunda é fazer os malfeitores chorarem, pois quem chora são os milhões de desempregados e, toda a população que vai ter que trabalhar para pagar os roubos. Como faz para eles chorarem, tornem seus bens indisponíveis e, os $$$ dos quais desfrutam, quero ver se os advogados que cobram milhões vão defendê-los. ... Quando e como isso vai acabar ninguém sabe, mas de uma coisa tenho certeza, quem viveu no Brasil esta época ajudou a escrever para a história que será contada daqui a mil anos "O MAIOR ROUBO DO MUNDO" ... Agora temos que tomar atitudes para não passarmos como "OS MAIORES OTÁRIOS DO MUNDO" !!!

      1
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Hahahahaha Sr. Meloni, isso é o que chamo de frieza sarcástica. Seu comentário é sensacional.

      0
  • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

    Os chamados deputados do agro não são diferentes dos outros..., se cometem irregularidades devem ser punidos igualmente. A defesa do agro é bem vinda e necessaria, mas não queremos maus elementos nos defendendo, mesmo sendo deputado, senador, etc. Iremos defender os deputados que por defender o agronegocio sejam perseguidos. Estaremos nas redes sociais, nas ruas, onde for. Mas o deputado deve ter conduta semelhante aos que supostamente defende, precisa ser gente boa e incorruptiveis, aí é que esta problema.... Será que eles seriam assim? Precisamos que eles sejam.

    1
  • Antonio Nascimento campo mourão - PR

    Não sou advogado, somente um matuto do campo... sobre as 10 medidas, com esses políticos esperar qualquer resultado é ser ingenuo.... se a lei do abuso de autoridade passar, dará margem pra perpetuar o retrocesso. Quando ao constrangimento na roça, com esse funcionalismo publico não é de hoje que encaramos a perseguição... são mais de 13 anos.... Como se vê, há muito a ser debatido e não será numa gestação bastarda que resolveremos os nossos principais problemas.....

    1
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    O legislativo não reclamava dos altos salários do judiciário e o STF não prendia nenhum politico..., agora parecem querer moralizar o país de uma chacoalhada só... Como dizia meu tio Max, bobo morre um e nasce mil.

    1
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Quando o STF não prendia nenhum politico ou autoridade, não havia abuso de autoridade. Bastou um juiz começar a prender gente rica e poderosa, e uns poucos politicos como Eduardo Cunha, Delcidio Amaral, e... ôpa, começou a ter abuso de autoridade. Quando botaram aqueles produtores de Serra do Sol na beira da BR que nem cachorro, não houve abuso de autoridade. Quando Dra. Luana, lá de Campo Grande viu seus pais serem expulsos de suas terras não houve abuso de autoridade..., só agora os politicos veêm abuso de autoridade..., quando notorios politicos ladrões vão para a cadeia, eles começam a se preocupar com os produtores.

    2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. Rodrigo, gostaria de relembrar um evento que "sumiu da mídia"... Os aparelhos que a polícia legislativa do Senado usavam para fazer varreduras para detectar escutas. Ninguém fala mais nisso, porque? ... Será que a PF devolveu as pastas para o Senado, ou estão vendo o que contem os aparelhos? ... Já faz algum tempo que ocorreram as buscas e, depois ... SILÊNCIO TOTAL !!!

      1
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Foi o Renan Calheiros e o PMDB que deram um cala boca no juiz, e o STF apoiou. Juiz não pode mexer nem com assessor de parlamentar.

      0
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Leia isso aqui Sr, Rensi: http://www.metropoles.com/brasil/politica-br/janot-combate-a-corrupcao-e-evolucao-do-processo-civilizatorio

      3
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Em relação às 10 Medidas contra a Corrupção, o procurador destacou que "todos esses instrumentos constam de tratados ou de convenções internacionais, ou já foram provados em países cujo o desenvolvimento do processo civilizatório está além do nosso"

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      No jornal Gazeta do Povo, essa frase colocada em destaque no artigo, mostra que a "mentalidade do povo" há séculos foi moldada nesses termos e, na atualidade vemos as "Vossas Excelências" tripudiando sobre o povo. ...

      "Quem furta um pouco é ladrão. Quem furta muito é barão. Quem mais furta e mais esconde, passa de barão a visconde." ...

      EXPRESSÃO POPULAR NO SÉCULO 19 NO PERÍODO DO BRASIL IMPÉRIO.

      O ARTIGO ENCONTRA-SE EM: HTTP://WWW.GAZETADOPOVO.COM.BR/VIDA-PUBLICA/PEQUENA-HISTORIA-DA-CORRUPCAO-NO-BRASIL-9Y0CQUGK561VL4RRHKGAZ4FQO

      1
  • Sérgio Spada Foz do Iguacu - PR

    Infelizmente a população de um modo geral é muito simplista ao analisar os acontecimentos. São muito levada pelas mídias, e entram no embalo. O Deputado Adilton Sachetti, traduzindo o que Ele é, responsável, bem informado, trabalhador, expressou na entrevista e no voto a necessidade do Brasil, nesse momento histórico. parabéns. Sergio Spada Foz do Iguaçu

    8