Ritmo de crescimento chinês pode ser menor, mas demanda por commodities agrícolas vai seguir forte, alerta economista

Publicado em 08/03/2019 14:25 e atualizado em 09/03/2019 17:03
2370 exibições
Governo brasileiro deve se apressar para estabelecer acordos com a China antes dos EUA
Roberto Dumas Damas - Economista e Professor do Insper

Podcast

Entrevista com Roberto Dumas Damas - Economista e Professor do Insper sobre o Economia na China

Download

 

LOGO nalogo

Na manhã desta sexta-feira (08), algumas manchetes deram conta de um recuo nas exportações da China, apontando alguns rumores de que uma recessão poderia ocorrer no país.

Roberto Dumas Damas, economista e professor do Insper, que acompanha a situação chinesa há certo tempo, avalia que o país asiático está, na verdade, em um processo de crescer menos.

Até 2008, a China crescia via exportação líquida. Depois da crise nesse ano, o Estados Unidos parou de comprar todo o expediente chinês. Sendo assim, foram buscados novos mercados.

Posteriormente, houve um segundo motor, que foi o investimento e, logo em seguida, um terceiro motor, que foi o aumento do consumo, aumentando o salário dos trabalhadores.

Damas explica que o Produto Interno Bruto (PIB), portanto, não está retraído - só está crescendo menos, o que é desejável para a política pública.

Confira a entrevista completa no vídeo acima

 

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Esse "movimento" da política pública não segue as diretrizes do plano "Made in China 2025"?
    Esse plano foi lançado em 2015 e, o seu objetivo é que em 2025, 70% dos produtos consumidos no país sejam fabricados com tecnologia chinesa.
    A lógica que os chineses usam tem uma raiz bem diferente de nós ocidentais. Seu modo de pensar usa os conceitos filosóficos do Taoismo e do Confucionismo, doutrinas quase que desconhecidas pela maioria dos povos ocidentais. Ou seja, antes de debater com seu oponente, conheça-o.
    Enquanto estivermos olhando o "nevoeiro", nunca vamos ver o olho do nosso parceiro comercial.
    Não é através do olho que é desvendado as intenções do outro?

    0
  • Elói Petry Batista Cerro Largo - RS

    O governo precisa errar menos. Os fanáticos não estão percebendo, mas as atitudes do novo governo estão nos afastando da China. Menos ideologia, mais pragmatismo.

    19