Corporativismo, retaliações e manobras marcam sessão que derrubou vetos de Bolsonaro a lei de abuso de autoridade

Publicado em 25/09/2019 13:52 e atualizado em 25/09/2019 15:47
1097 exibições
Dos 33 vetos do Presidente, 18 voltaram ao texto original
Renato Dias - Diretor Executivo do Blog Ranking dos Políticos

Podcast

Vetos de Bolsonaro a lei de abuso de autoridade - Entrevista com Renato Dias - Diretor Executivo do Blog Ranking dos Políticos

Download

LOGO nalogo

Nesta Terça-feira (24), o Congresso Nacional derrubou 18 dos 33 pontos vetados pelo presidente Jair Bolsonaro na Lei de Abuso de Autoridade. Por decisão do Davi Alcolumbre, a sessão foi antecipada uma semana antes após a Polícia Federal cumprir o mandato de busca e apreensão.

Segundo o Diretor Executivo do Blog Ranking dos Políticos, Renato Dias, quando o Presidente da República faz os vetos o texto volta para o Congresso para dar a palavra final. “O Congresso vai dizer se aceita os vetos que o presidente colocou ou se retoma o projeto original. Dos 33 vetos, 18 foram derrubados e 15 foram mantidos, isso representa uma derrota para o governo”, comenta.

A votação no Congresso foi realizada durante a viagem do presidente para Nova Iorque em que a maior parte do governo estava fora. “Foi uma votação rápida, passando na frente de tudo e tinha outras votações mais importantes esperando, como a Reforma da Previdência. Quando vem algo que é de interesse deles para legislar em causa própria isso é votado em uma velocidade impressionante”, afirma.

Caso o Presidente não faça nenhum pronunciamento, o texto volta para o senado ratificar essas decisões. “O Bolsonaro tem 48 horas para se pronunciar e se ele ficar quieto vai para o Senado. O Presidente do Senado e do Congresso tiveram uma atuação lastimável ontem”, ressalta.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário