EUA: Perspectiva de safra cheia pressiona o mercado, mas demanda deve ajudar a recuperar os números

Publicado em 25/08/2016 16:54 e atualizado em 25/08/2016 17:34
867 exibições
Jack Scoville, Vice Presidente da Price Futures Groupo, direto de Chicago

Nesta quinta-feira, o mercado da soja perdeu 30 pontos na Bolsa de Chicago. Com a expectativa de uma safra cheia, o momento é de pressão sobre os preços, mas esta situação, no entanto, deve ser temporária.

De acordo com Jack Scoville, um dos mais respeitados analistas de mercado e vice-presidente da Price Futures Group, dos Estados Unidos, o mercado acredita em uma correção para os preços até o final do ano. “Há uma demanda muito grande que vai ajudar a recuperar os baixos números”, aponta.

Em médio prazo, portanto, o preço deve subir até o final do ano, após a colheita. Há também a expectativa para a safra da América do Sul, mas devido à alta demanda, os preços não devem enfrentar queda.

Para o mercado do milho, a demanda também é boa, mas o analista acredita que o número de produtividade apontado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), de 175 bushels por acre, não deve ser atingido. “Este número de produtividade não é ruim. Teremos uma boa safra, mas não será uma safra recorde”, prevê.

Troca de informações

O Notícias Agrícolas está em Chicago em parceria com a Labhoro, em uma missão formada apenas por mulheres que atuam no setor do agronegócio. Para Scoville, a missão é muito importante, pois cada vez mais a mulher está crescendo e participando mais no agronegócio. Aprender sobre o comportamento do mercado americano é importante para trocar conhecimentos.
Troca de conhecimentos é o que Scoville também faz há 30 anos. Ele analisa que, nos últimos 15 anos, Brasil e Estados Unidos possuem maior comunicação, trocam experiências e informações sobre os seus respectivos mercados, o que tem sido bastante positivo.

Por: Carla Mendes e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário