Com crise política no Brasil, movimentação do dólar passa a ter relevância na formação de preços da soja em Chicago.

Publicado em 19/05/2017 17:37
1353 exibições
Além de clima nos EUA , o dólar agora virou fator importante na movimentação dos preços da soja em Chicago e produtor brasileiro deve ficar atento às oportunidades
Confira a entrevista com Miguel Biegai - Analista da OTCex Group

Podcast

Miguel Biegai - Analista da OTCex Group

Download

 

Hoje, com o dólar já recuando, chegando ao encerramento em R$3,26, o mercado da soja na Bolsa de Chicago (CBOT) voltou a reagir, com ganhos de 8 pontos no primeiro vencimento.

De acordo com Miguel Biegai, analista de mercado da OTCex Goup, "a semana foi um furacão". Na segunda, terça e quarta-feira, a soja estava correspondendo ao canal de alta gráfico, querendo buscar os US$10. Mas na quinta-feira, ocorreu uma grande alta do dólar em relação ao real, tornando a soja brasileira muito competitiva frente ao mercado internacional, o que provocou as quedas na CBOT.

Mesmo com a desvalorização em Chicago, a demanda veio forte para o Brasil. Os produtores entraram vendendo, aproveitando um dólar completamente inesperado. Assim, estima-se de 500 mil a 1 milhão de toneladas de soja vendidas.

Até então, dos três fatores principais de formação de preços no mercado interno - Chicago, prêmio e dólar - o dólar vinha sendo o mais calmo e estável, sem grandes oscilações. Agora, a moeda americana voltou a ser um fator de bastante atenção e monitoramento por parte dos players em Chicago.

Se o dólar recuar, Chicago pode vir a tentar subir de novo, mas Biegai lembra que "é muito difícil prever o que vai acontecer no Brasil" e que, assim, não se sabe como o dólar irá se movimentar. Neste momento, os analistas de mercado nem comentam mais clima, só dólar e movimentação política.

Para a próxima semana, Biegai diz que será "cada dia um dia", já que não dá para apontar nenhuma tendência no momento. "Qualquer tendência que eu apontar aqui agora, posso ser desmentido na segunda-feira. O cenário é de total incerteza no que se refere a política e a dólar", diz.

Tags:
Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário