Rumores de que a China comprou milho dos EUA animou mercado em relação a um possível acordo na guerra comercial entre os países

Publicado em 15/05/2018 17:32 e atualizado em 15/05/2018 18:06
1722 exibições
Dólar em alta, rumores sobre as vendas de milho dos EUA para a China e boa expectativa com as negociações para fim da guerra comercial fizeram mercado da soja mudar de lado e encerrar o dia no azul

LOGO nalogo

Nesta terça-feira (15), o mercado da soja trabalhou pressionado em boa parte do pregão na Bolsa de Chicago (CBOT), mas encerrou do lado positivo com altas de 1 a 2 pontos nos principais vencimentos.

De acordo com o analista de mercado Eduardo Vanin, da Agrivest, alguns fatores como a forte desvalorização do real, bem como um rumor de que a China teria comprado milho nos Estados Unidos, foram fundamentais para sustentar essa alta no dia de hoje.

A compra de milho por parte dos chineses colocaria em pauta um cenário no qual ambos os países poderiam chegar a uma negociação positiva no que diz respeito à comercialização de soja, fator que ainda não tem novidades no mercado.

Dentro desse quadro, Vanin não acredita que a soja possa ser cotada abaixo dos US$10/bushel nas próximas sessões, já que a demanda para a safra velha já está feita e a margem de esmagamento está boa nos Estados Unidos. A Argentina tem cortes severos em sua produção e os norte-americanos já possuem 1/3 de área plantada da nova safra.

No mercado interno, Chicago em alta em combinação com o dólar trazem um cenário favorável para as negociações tanto da safra atual quanto da safra futura. O câmbio tem trazido pressão nos prêmios e atraído mais produtores na origem.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário