Feriado na China interrompe pressão negativa sobre a soja em Chicago, mas tensão deve ser retomada nos próximos dias

Publicado em 18/06/2018 17:19
2823 exibições
Além da China se posicionando com mais clareza sobre retaliações, clima favorável às lavouras e especulações sobre a área de plantio nos EUA podem levar cotações para baixo dos US$ 9,00/bushel
Jorge Gracioli - Consultor em Gerenciamento de Riscos na INTL FCStone

Podcast

Entrevista com Jorge Gracioli - Consultor em Gerenciamento de Riscos na INTL FCStone sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

Nesta segunda-feira (18), o mercado da soja teve um dia positivo para os preços na Bolsa de Chicago (CBOT), interrompendo um movimento de queda que vinha sendo registrado desde semana retrasada.

Jorge Gracioli, consultor em gerenciamento de riscos da INTL FCStone, destaca que a semana passada foi inteira de pregões de baixa à espera do pronunciamento de Donald Trump a respeito da taxação de produtos chineses, o que foi feito no dia 15.

Este ponto gerou pânico para o mercado de maneira geral, mas não houve nenhum movimento de recuperação dos custos. A China também se posicionou anunciando mais de 600 produtos retaliados, mas hoje o país asiático esteve fora do mercado em função de um feriado local.

A partir da noite de hoje devem surgir mais conversas sobre a retaliação no mercado, que deve voltar a reagir em função deste movimento.

Também influenciam os números de condição da safra norte-americana, que está em excelentes condições. Os próximos dias devem ser de temperaturas adequadas e bons volumes de chuva, o que favoreceria uma nova rodada de sessões um pouco mais baixistas. Contudo, a INTL FCStone não prevê aumento na área estimada de soja.

No Brasil, a questão do tabelamento tem atrapalhado as comercializações.

 

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário